Tamanho do texto

A KCP pode provocar desde pneumonias a fortes infecções internas

As autoridades de Brasília confirmaram nesta quinta-feira que subiu para 18 o número de pessoas mortas na cidade desde o início do ano devido à bactéria KCP, que tem uma extraordinária resistência aos antibióticos. A Secretaria de Saúde informou em comunicado que comprovou outras três mortes causadas pela Klebsiella pneumoniae carbapenemase , que pode provocar desde pneumonias a fortes infecções internas.

Segundo as autoridades, foram registradas 183 pessoas portadoras da KCP desde janeiro, das quais 46 desenvolveram sérias infecções e 18 morreram. O Ministério da Saúde indicou que irá reforçar as reservas de antibióticos nos hospitais de Brasília e alertou sobre possíveis focos da bactéria em São Paulo e no Paraná.

O ministro José Gomes Temporão assinalou que a melhor medida de prevenção contra a bactéria é a higiene pessoal, tal como ocorria com a gripe A (vírus H1N1). Por meio de nota, Temporão pediu que a população "mantenha as mãos sempre limpas" e que use álcool em gel, pois "é a forma mais eficaz para combater a proliferação de bactérias".