Decisão divulgada pelo Ministério da Saúde permitirá imunização para cerca de 7,3 milhões de pessoas em 53 municípios, incluindo a capital do estado

Campanha do Ministério da Saúde contra a febre amarela em São Paulo será realizada entre 3 e 24 de fevereiro
shutterstock
Campanha do Ministério da Saúde contra a febre amarela em São Paulo será realizada entre 3 e 24 de fevereiro

O estado de São Paulo receberá um milhão de doses da vacina contra a febre amarela antes do início da campanha contra a doença, prevista para fevereiro. Em comunicado, o Ministério da Saúde afirmou que o acordo foi realizado com o ministro Ricardo Barros e o governador Geraldo Alckmin. Com a decisão, 7,3 milhões de pessoas em 53 municípios, incluindo a capital, poderão receber a imunização.

Leia também: Viajantes devem tomar dose padrão da vacina contra febre amarela, alerta Anvisa

As 6,3 milhões de doses contra a febre amarela  que serão encaminhadas posteriormente a São Paulo deverão ser utilizadas na campanha que ocorrerá entre 3 e 24 de fevereiro. A dose padrão será oferecida para 1,4 milhão de pessoas e a fracionada, para 4,9 milhões. O estado registrou 21 mortes por conta da doença entre janeiro de 2017 e a última sexta-feira. Os casos autóctones, que se referem a infecções contraídas no local em que a vítima mora, já somam 40.

Leia também: Após aumento de casos de febre amarela, São Paulo terá dia D de vacinação

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, o estado do Rio de Janeiro realizará a campanha de vacinação entre 19 de fevereiro e 9 de março com expectativa de imunizar 10 milhões de pessoas. No mesmo intervalo, a Bahia deverá vacinar 3,3 milhões de pessoas. Até o início da campanha, profissionais de saúde deverão receber treinamentos e estados e municípios terão de adequar a logística para fracionamento das doses.

Dose fracionada

O fracionamento faz com que uma dose da vacina contra febre amarela, que antes servia para somente uma pessoa, possa ser aplicada em quatro pessoas. O Ministério da Saúde afirma que uma dose pode ser aplicada para até cinco indivíduos, mas irá trabalhar com uma margem de segurança.

Atualmente, o ministério utiliza a dose padrão da vacina contra a febre amarela com 0,5 mL. Já para a dose fracionada, são aplicados 0,1 mL ou 1/5 da dose padrão. Desta forma, um frasco com cinco doses da vacina padrão pode imunizar até 25 pessoas com a dose fracionada contra a doença.

De acordo com o Ministério da Saúde, essa é uma medida preventiva e emergencial adotada em razão do surto da doença e que será implementada em áreas selecionadas durante um período de 15 dias. "A dose fracionada, até o presente momento, tem mostrado exatamente a mesma capacidade de imunização que a dose integral", declarou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Leia também: Ar condicionado sujo pode causar danos à saúde e lei vai fiscalizar manutenção

Segundo ele, a dose padrão da vacina contra a febre amarela protege uma pessoa por toda a vida. A dose fracionada, por outro lado, protege por pelo menos oito anos, segundo testes realizados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). De acordo com o ministro, estudos em andamento continuarão a avaliar a proteção da dose fracionada posterior a esse período.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.