Tamanho do texto

Especialistas afirmam que hábito de ver televisão de perto não é o mais prejudicial à saúde dos olhos; confira o que pode prejudicar sua visão

Preocupação por assistir TV de perto começou nos anos 60, quando televisores emitiam uma radiação prejudicial aos olhos
Pixabay
Preocupação por assistir TV de perto começou nos anos 60, quando televisores emitiam uma radiação prejudicial aos olhos

Não é difícil encontrar alguém que, quando criança, se sentou bem perto da televisão e levou bronca dos pais ou avós. Mas afinal, assistir TV de perto faz realmente mal à saúde dos olhos?

LEIA MAIS:  Campanha de vacinação ocorre entre os dias 19 e 30 de setembro

De acordo com especialistas, esta afirmação é mito. A oftalmologista Simone Finzi, do Hospital das Clínicas de São Paulo, explica que na década de 60 existiam televisores que, de fato, emitiam uma radiação que fazia mal aos olhos, mas que, agora, não existem mais. “ Assistir TV de perto pode só levar a um cansaço, a uma fadiga ocular, podendo causar dor de cabeça.”

Mas é bom os pais ou responsáveis ficarem atentos. A especialista alerta que a necessidade de se aproximar mais da televisão pode ser uma resposta a uma miopia, que causa dificuldade de enxergar de determinadas distâncias.

Telas mais modernas

Apesar dos televisores antigos já estarem ultrapassados, uma nova tecnologia passou a preocupar especialistas. O Dr. Daniel Brainer, da equipe de oftalmologia do Hospital Nove de Julho, explica que as novas telas emitem uma radiação azul que fica em uma frequência de energia bem próxima a dos raios ultravioleta, que pode prejudicar o tecido ocular, mas ainda não há estudos comprovando isso. “Ainda não dá para saber se a quantidade de energia que a gente está exposto no dia a dia com os eletrônicos é suficiente para causar esse dano.”

LEIA MAIS:  Primavera gera uma explosão de pólen e aumenta casos de rinite alérgica

O oftalmologista alerta também que ficar o tempo todo usando a visão para perto pode deixar a musculatura do olho contraída por muito tempo, o que pode fazer com que ela não consiga mais relaxar, gerando uma dificuldade para enxergar de longe. Mas a chamada vista cansada pode ser reversível.

Com luz azul ou não, ficar muitas horas concentrado nos eletrônicos pode causar outro problema: o olho seco, que nada mais é que uma menor quantidade de piscadas por minuto, fundamental para a lubrificação dos olhos.

Para evitar esses problemas, as pessoas que precisam ficar muitas horas olhando para a tela de um computador, por exemplo, podem desviar o olhar pelo menos a cada hora para relaxar a musculatura e até usar lubrificante. Mas lembre-se, a visita a um oftalmologista é essencial.

Dra. Simone recomenda ao menos uma consulta a cada ano, para que seja possível avaliar, entre outras coisas, a pressão do olho, prevenindo problemas como o glaucoma. Em relação às crianças, a visita ao especialista pode ser iniciada aos dois anos.

LEIA MAIS:  Síndrome Alcoólica Fetal: mais de 22% dos médicos aceitam álcool na gravidez

Saúde dos olhos

Mais perigoso que assistir TV de perto é entrar em contato com a fumaça do cigarro, usar maquiagem contaminada, coçar os olhos, ficar em exposição a muita radiação solar ou usar colírio de forma incorreta. Para manter a saúde dos olhos, os especialistas recomendam reduzir a intensidade do brilho das telas de aparelhos eletrônicos, não usá-los pelo menos duas horas antes de dormir – para ter uma boa noite de sono –, consumir folhas verdes e ômega 3 e também praticar atividade física, sempre tomando cuidado para evitar traumas na região dos olhos e usando óculos escuros no caso de grande radiação solar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.