Tamanho do texto

Segundo dados oficiais, País tinha até 2015 cerca de 850 mil pessoas com a doença que ataca o sistema imunológico, representando 0,06% da população

País tinha cerca de 850 mil pessoas com aids, doença que ataca o sistema imunológico, até o final de 2015
Shuttersock
País tinha cerca de 850 mil pessoas com aids, doença que ataca o sistema imunológico, até o final de 2015

Especialistas em saúde declararam que o método da China para combater a aids foi considerado bem sucedido. De acordo com dados oficiais, o País tinha cerca de 850 mil pessoas com a doença que ataca o sistema imunológico até o final de 2015. O número representa 0,06% da população.

LEIA MAIS:  Jovem com doença de Lyme divulga vídeo chocante sobre seus sintomas

Com o número pessoas testadas pelo vírus HIV aumentando de 60 milhões para 140 milhões entre 2010 e 2015, o País conseguiu impedir os casos de transmissão da aids pelo sangue por injeções, por meio de uso de drogas e de mãe para filhos , segundo o vice-diretor da Comissão Nacional da Saúde e do Planejamento Familiar da China, Wang Guoqiang.

O chefe do Centro de prevenção e Controle da Aids e HIV do Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China (CCPD), Wu Zunyou, disse que a expansão do número de testes possibilitou a descoberta de mais pessoas infectadas. Além disso, comparando com 2010, a taxa de mortalidade em 2015 caiu 57%.

"Os dados e êxitos da China provaram que suas ações são bem-sucedidas, e se tornam uma referência para o Programa das Nações Unidas sobre HIV/Aids", disse Wu. "A China pode continuar a expandir sua experiência nos esforços de combate ao HIV e à aids para o resto do mundo, especialmente para os países africanos", disse Lyu Fan, funcionário do CCPD.

Mundo

Mais de 36 milhões de pessoas vivem com HIV atualmente, de acordo com dados do último relatório do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), porém,  só metade das pessoas tiveram acesso aos medicamentos que são capazes de salvar vidas em junho deste ano.

Apesar de nem todos os pacientes estarem em tratamento, em apenas seis meses, a Unaids registrou um milhão de pessoas a mais tendo acesso aos antirretrovirais. Se continuar neste ritmo, será possível alcançar a meta de 30 milhões de pessoas com HIV em tratamento até 2020, avaliam os especialistas.

Brasil

Desde o início da epidemia de Aids no Brasil, em 1980, até o final de 2015, foram registrados 827 mil pessoas que vivem com HIV no Brasil . O problema principal é que 112 mil ainda não sabem que têm a doença. Os dados foram divulgados na última semana  pelo Ministério da Saúde.

Outro problema apontado pelo levantamento é que 260 mil pessoas que já receberam o diagnostico ainda não estão fazendo o tratamento. O uso correto dos medicamentos fez com que a mortalidade da aids caísse 42,3% em 20 anos, segundo a pasta.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.