Tamanho do texto

Além disso, governo também repassa verba para ampliar o atendimento do Sistema Único de Saúde em outras áreas na região Nordeste; confira

radioterapia
Shutterstock/Divulgação
radioterapia

O estado de Alagoas acaba de receber reforços do Ministério da Saúde para ampliar os atendimentos do Sistema Único de Saúde ( SUS ). A atenção básica em 34 cidades recebeu R$ 6,5 milhões da pasta.

Leia também: Governo afirma que Brasil irá produzir aparelhos de radioterapia em 2018

Além da verba, o governo também instalou na capital, Maceió, mais um equipamento de radioterapia no acelerador linear da Santa Casa de Misericórdia. A medida vai colaborar para a ampliação de 40% dos atendimentos que necessitam do uso do aparelho.

Ao todo, a obra custou cerca de R$ 4,6 milhões. “Esse investimento do Ministério da Saúde vai tratar 50 paciente por dia a mais, 600 pacientes por mês, trazendo mais oportunidade para os alagoanos da cura do câncer”, afirmou o secretário de Ciência Tecnologia e Insumos Estratégicos, do Ministério da Saúde, Marco Fireman.

O hospital foi escolhido após um estudo feito pela pasta que identificou que a região do Nordeste em geral tem um déficit de 58 equipamentos e está em falta com assistências desse serviço nas redondezas. Com a instalação, será possível realizar mais de 40 mil sessões de radioterapia por ano.

O aparelho é usado no tratamento do câncer , sendo capaz de destruir as células tumorais por meio de um feixe de radiações ionizantes. De acordo com Instituto Nacional de Câncer (Inca), “uma dose pré-calculada de radiação é aplicada, em um determinado tempo, a um volume de tecido que engloba o tumor, buscando erradicar todas as células tumorais, com o menor dano possível às células normais circunvizinhas, à custa das quais se fará a regeneração da área irradiada”.

A entrega faz parte do Plano de Expansão da Radioterapia, que pretende expandir o acesso a atendimentos oncológicos pelo SUS, que já chegou a Brasília (DF), Campina Grande (PB), Feira de Santana (BA) e Curitiba (PR).

Leia também: Ministério da Saúde entrega novo aparelho de radioterapia ao SUS

Outros investimentos

Mais 20 equipamentos ainda deverão ser adquiridos, somando cem aparelhos em todas as regiões do Brasil. Ao todo, cerca de R$ 500 milhões foram investidos para a aquisição de 80 aceleradores lineares, além da realização de projetos e obras. Os novos aparelhos que ainda serão recebidos também devem gerar uma economia de aproximadamente R$ 25 milhões em relação aos procedimentos que eram realizados por meio de convênios, de acordo com a pasta.

Nos últimos anos, a oferta da radioterapia cresceu no país. Em 2010 e 2016, o número de atendimentos saltou de 8,3 milhões de procedimentos para 10,45 milhões, um aumento de 25,9%. O volume de investimentos por meio de convênios também aumentou em 46% os recursos para tratamentos oncológicos (cirurgias, radioterapias e quimioterapias), passando de R$ 2,27 bilhões, em 2010, para R$ 3,33 bilhões, em 2016. Em 2017, até o momento, foram investidos R$ 672,8 milhões.

Leia também: Cansado das roxinhas? Governo cria concurso para dar nova cara às camisinhas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.