Tamanho do texto

Segundo pesquisa, mulheres que dormiram nessas condições tiveram os níveis de melatonina hormonal - que diminui riscos da doença - prejudicados

Estudo aponta que quanto maior a exposição à luz, maior as chances de desenvolver câncer de mama
shutterstock
Estudo aponta que quanto maior a exposição à luz, maior as chances de desenvolver câncer de mama

Se você é daquelas que não dorme sem deixar a luz do abajur ou corredor acesa, saiba que esse costume, que parece nocivo apenas à sua conta de energia elétrica, também pode estar afetando a sua saúde e aumentando suas chances de ter câncer de mama.

Leia também: Mulher com câncer de mama morre após médico dizer que nódulo era da amamentação

De acordo com uma nova pesquisa feita pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, a exposição à luz durante a noite aumenta o risco das mulheres de desenvolver o câncer de mama em até 14%. Os resultados foram publicados na revista Environmental Health Perspectives.

O estudo sugere que quando uma mulher fica exposta à iluminação durante o período noturno, os níveis de melatonina hormonal diminuem, o que pode perturbar o "relógio" interno que regula a sonolência. Além disso, a melatonina também foi encontrada anteriormente para bloquear o crescimento de tumores deste tipo de câncer.

Segundo o autor principal da pesquisa, o professor Peter James, esse é um fator de risco que precisa ser considerado pela população feminina. "Nossos resultados sugerem que esta ampla exposição às luzes exteriores durante as horas noturnas poderia representar um novo fator de risco para este câncer".

Leia também: ONGs reivindicam tratamento de câncer de mama metastático no SUS

Como o estudo foi realizado

Os pesquisadores analisaram cerca de 110 mil mulheres matriculadas no Nurses 'Health Study II entre 1989 e 2013. Eles vincularam imagens de satélite capturadas de noite do endereço de cada participante. Caso elas tenham trabalhado em turnos noturnos, isso também foi avaliado.

Os resultados revelam que as mulheres expostas aos níveis mais altos de luz à noite tiveram 14% a mais de chances de desenvolver câncer de mama do que aquelas que dormiram no escuro total.

As taxas da doença aumentam proporcionalmente ao grau de contato à iluminação externa. No entanto, por razões que ainda são desconhecidas, esses resultados só ocorrem em mulheres pré-menopausa ou ex-fumantes.

Partindo deste princípio, o estudo também revela que todas as trabalhadoras do turno da noite estão em risco de desenvolver o câncer de mama. "Na nossa sociedade industrializada moderna, a iluminação artificial é quase omnipresente", observou James, se referindo aos riscos que isso pode trazer à saúde feminina.

Leia também: Quiz revela que paulistanos estão desinformados sobre o câncer de mama

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.