Tamanho do texto

Nem pense em pular alguma refeição ou ficar na preguiça: veja o que é preciso fazer para melhorar o desconforto abdominal - e como evitá-lo

Para evitar a indigestão, evite comer demais e invista em alimentos leves e com bastante água
shutterstock
Para evitar a indigestão, evite comer demais e invista em alimentos leves e com bastante água

Não tem jeito. Todo 25 de dezembro é a mesma história: depois de se esbaldar na ceia, no dia seguinte, antes do almoço com a família, sempre tem aquele que extrapolou a dieta e comeu mais do que deveria. O comilão ainda reclama que não conseguiu dormir porque passou mal e tem coragem de colocar a culpa do desconforto no peru, que "não desceu legal".

Leia também: 5 dicas para resistir aos exageros de fim de ano

Mas engana-se quem acha que os alimentos da ceia de Natal são os vilões da indigestão . As carnes de ave e porco são menos calóricas do que a bovina, e um prato de arroz à grega, com uma fatia de chester ou tender e farofa são menos calóricos do que um churrasco, por exemplo.

A verdade é que exagerar na quantidade de comida ingerida faz com que o organismo tenha dificuldade de lidar com excesso de nutrientes, considerando que as substâncias responsáveis por degradar os alimentos não estão dando conta do recado.

Para aliviar os sintomas, que podem ser inchaço na parte superior do abdômen, sensação de queimação, arrotos, gases, náuseas e, eventualmente, vômitos, há algumas dicas para que o mal-estar não se prolongue pelo resto do dia. Confira.

  • Nada de pular o café da manhã

Parece loucura pedir para a pessoa continuar se alimentando mesmo quando a sensação de que acabou de comer ainda não passou, mas é preciso colocar o metabolismo para funcionar. Não adianta passar horas em jejum para compensar o que foi feito. Opte por alimentos que aceleram a digestão, como abacaxi, e que diminuem a retenção de líquidos, como banana.

Se a indigestão bateu ao longo do dia, a dica é optar por comidas leves no jantar. Uma salada é ideal para essa ocasião, já que os vegetais e legumes ajudam a hidratar e tirar a

  • Beba muita água

Além de ajudar na desintoxicação, a água também colabora para eliminar toxinas e excessos de sódio, responsáveis pelo incômodo inchaço. Um organismo bem hidratado funciona muito melhor, afeta até mesmo o metabolismo.

Leia também: Os perigos que rondam seu prato

  • Mexa-se

É claro que a tentação de ficar jogado no sofá é grande, mas tente fazer algum exercício, nem que seja uma caminhada leve de 30 minutos. Não precisa forçar a barra, mas tente se movimentar, pois isso ajuda na digestão.

  • Tenha uma boa noite de sono

Enquanto o corpo descansa, o organismo regula muitas funções, inclusive hormonais, que ajudam a reestabelecer os níveis de antes de enfiar o pé na jaca. Aproveite para dormir com qualidade, de preferência, mais do que 6 horas.

Não cometa o mesmo erro

Parece obvio, mas é preciso lembrar que o estômago e intestino não conseguem digerir uma quantidade excessiva de comida de uma só vez. Então não adianta ficar sem tomar café e almoçar para poder compensar tudo no jantar.

A recomendação é evitar alimentos gordurosos, e mesclar os pratos mais “pesados” com comidas mais leves, como legumes, verdura, frutas e castanhas. E nada de comer rápido demais. Mastigue bem, várias vezes, se possível, e ajude a ação das enzimas.

Bebida alcoólica demais também colabora para ficar com aquela sensação ruim de indigestão, já que desacelera o funcionamento do organismo. O ideal é beber com moderação, mas manter-se hidratado.

Leia também: Estudo comprova que certos remédios para azia aumentam risco de morte

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.