Tamanho do texto

Altas doses do analgésico durante longos períodos também podem colocar homens em maior risco de perda de massa muscular, disfunção erétil e fadiga

Ibuprofeno está presente em anti-inflamatórios como Alivium e Advil, usado para aliviar dores de cabeça, muscular e febre
Pixabay/Creative Commons
Ibuprofeno está presente em anti-inflamatórios como Alivium e Advil, usado para aliviar dores de cabeça, muscular e febre

O uso de analgésicos, como aspirina, ibuprofeno, dipirona e diclofenaco sem prescrição médica para aliviar os incômodos de dores de cabeça, nos músculos e na garganta é uma prática bastante comum, e vista como "inofensiva". No entanto, quando esse comportamento se repete indiscriminadamente e por um longo período de tempo as chances de colocar a saúde em risco são grandes e é preciso tomar alguns cuidados.

Leia também: Nos EUA, uso excessivo de analgésicos matou mais do que o câncer em 2016

Em um estudo liderado por pesquisadores da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, foi constatado que homens que tomam altas doses de ibuprofeno - encontrado em remédios como Alivium e Advil - por meses estão mais propensos a terem problemas de fertilidade e outras complicações, como perda de massa muscular, disfunção erétil e fadiga.

A análise envolveu testes com homens jovens e saudáveis ​​que tomaram o anti-inflamatório - utilizado para aliviar dores de cabeça, nos músculos e febre - por seis semanas. Os resultados mostraram que a droga interrompeu a produção de hormônios sexuais masculinos e levou a uma condição normalmente observada em homens mais velhos e fumantes, conhecida por “hipogonadismo” - que faz com que os testículos não produzam quantidades adequadas de hormônios sexuais.

Os jovens de 18 a 35 anos que participaram do estudo desenvolveram a desordem em duas semanas após terem 600mg de ibuprofeno duas vezes ao dia. A condição surge quando o corpo tem que aumentar os níveis de testosterona porque a produção normal nos testículos caiu.

Leia também: Como uma ressaca ajudou na descoberta de um dos analgésicos mais usados no mundo

Infertilidade

Os médicos em Copenhague que participaram do estudo disseram que, embora a condição fosse leve e temporária nos voluntários, há probabilidade que ela possa ser permanente em usuários da droga a longo prazo. O corpo não aguentaria mais compensar a queda dos níveis de testosterona, o que levaria a níveis cada vez mais baixos do hormônio.

"Nossa preocupação imediata é a fertilidade dos homens que usam essas drogas por um longo tempo", disse David Møbjerg Kristensen, da Universidade de Copenhague. "Esses compostos são bons analgésicos , mas uma certa quantidade de pessoas na sociedade os usa sem pensar neles como medicamentos adequados".

Bernard Jégou, autor principal do estudo no Instituto Nacional de Saúde e Pesquisa Médica, disse que não viu nenhum problema nas pessoas que tomam ibuprofeno para aliviar a dor a curto prazo - por dor de dente, por exemplo -, mas advertiu contra a administração da droga por meses, caso não seja recomendado pelo médico.

"Estamos preocupados com isso, principalmente com as pessoas saudáveis ​​que não precisam tomar essas drogas. O risco é maior do que o benefício", afirma Jégou.

A descoberta vem após advertências repetidas de outros pesquisadores de que o fármaco pode aumentar o risco de ataques cardíacos na população em geral e causar problemas para mulheres grávidas e seus bebês, incluindo um aumento do dobro do risco de aborto espontâneo.

Leia também: Paciente tem morte cerebral após teste de analgésico na França

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.