Tamanho do texto

Governo vai estudar possibilidade com cada estado e organizações internacionais; mais 34 milhões de pessoas poderão receber vacina

Atualmente, a vacina contra febre amarela é incluída no calendário vacinal de 21 estados brasileiros, segundo a pasta
Cristina Indio do Brasil/Agência Brasil
Atualmente, a vacina contra febre amarela é incluída no calendário vacinal de 21 estados brasileiros, segundo a pasta

Com novos casos de febre amarela em áreas onde, até então, não haviam registrado a circulação do vírus, o Ministério da Saúde deverá repensar a campanha de vacinação contra a doença . A medida ainda deverá ser discutida com estados e organismos internacionais sobre a possibilidade de ampliar a imunização para todo o país ainda neste ano.

A proposta foi apresentada nesta quinta-feira (22) pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, em Brasília, durante reunião da Comissão Intergestores Tripartite. Segundo Barros, a sugestão que trata sobre a questão da febre amarela no Brasil também será discutida com organismos internacionais, como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

Ao apresentar a proposta, o ministro defendeu que estratégia de vacinar toda a população, deve ser feita de forma gradual, de acordo com as possibilidades dos estados. Segundo ele, se a ampliação for definida, haverá uma programação de vacinação para cada estado.

Até o momento, 21 estados brasileiros tem a vacina contra febre amarela como rotina. A imunização também é recomendada para pessoas de outras regiões que vão se deslocar para áreas silvestres e rurais nessas localidades.

Leia também: Pesquisa detecta febre amarela em outro tipo de mosquito em Minas Gerais

34 milhões poderão receber vacina

Segundo a pasta, Atualmente, alguns estados do Nordeste e áreas do Sul e Sudeste do país não fazem parte das áreas de recomendação de vacina, por não apresentarem circulação do vírus. Nestes locais devem ser vacinados, aproximadamente, 34 milhões de pessoas, sendo 11 milhões nas regiões Sul e Sudeste, além de 23 milhões no Nordeste.

Agora, o ministério estuda incluir todos os estados do país como Área Com Recomendação de Vacinação. O Ministério da Saúde aguarda o funcionamento da nova fábrica da Libbs Farmacêutica, em São Paulo, que fabrica as doses, e poderá produzir mais 4 milhões de vacinas por mês.

Casos

De acordo com a pasta, a situação da febre amarela entre 1º julho de 2017 e 20 de fevereiro já incluía 545 casos confirmados no país, com 164 óbitos. Ao todo, foram notificados 1.773 casos suspeitos, sendo que 685 foram descartados e 422 permanecem em investigação. Durante esse mesmo período, no ano passado foram registrados 557 casos e 178 óbitos.

O Ministério da Saúde reforça a importância da vacinação da população dos estados do Rio de Janeiro e São Paulo durante a campanha contra febre amarela. Dados preliminares dos dois estados apontam que, até a última segunda-feira (19), 5,1 milhões de pessoas foram vacinadas, sendo 4,7 milhões com doses fracionadas e 422,6 mil com doses padrão.

O número corresponde a 25,2% do público-alvo previsto no Sudeste. A recomendação é que os estados continuem vacinando até atingir alta cobertura. O estado da Bahia iniciou a campanha contra febre amarela em oito municípios, também nesta segunda-feira.

Leia também: Pesquisadores encontram vírus da febre amarela em urina e sêmen de paciente

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.