Tamanho do texto

Ainda em fase de testes, solução poderá ser usada para corrigir condição se comprovada sua eficácia em humanos; experimentos foram feitos em porcos

Estudo não revelou periodicidade e quanto tempo deverá ser necessário utilizar o colírio até que a miopia seja corrigida
shutterstock/Reprodução
Estudo não revelou periodicidade e quanto tempo deverá ser necessário utilizar o colírio até que a miopia seja corrigida

Pesquisadores israelenses do Centro Médico Shaare Zedek e da Universidade Bar-llan, em Jerusalém, desenvolveram um colírio que pode ser eficaz no tratamento e cura da miopia.

Leia também: Míopes estão mais sujeitos a descolamento de retina

Até o momento, o colírio criado pelos cientistas conseguiu apresentar melhorias em relação à miopia e outras condições que afetam a visão, como hipermetropia, por exemplo.

A miopia, que acomete quase três a cada dez pessoas no mundo e prejudica a visão à distância, foi o tema principal do estudo que ficou entre os melhores dos 160 artigos apresentado nesta semana em um evento bienal importante no país, que contou com a presença de mais de 350 médicos e enfermeiros.

O protótipo ainda está em fase de testes. Por enquanto, a substância se mostrou apta a melhorar a miopia quando colocada em contato com córneas de porcos. Os experimentos com humanos deverão ocorrer até o final deste ano.

Se ficar comprovado que o líquido é capaz de melhorar a visão em seres humanos, a solução de nanopartículas poderá eliminar a necessidade do uso de óculos, segundo o Dr. David Smadja, um dos autores da pesquisa.

Smadja revelou que ele e seus colegas desenvolveram a solução no Instituto de Nanotecnologia e Materiais Avançados da Universidade Bar-Ilan e que poderiam revolucionar o tratamento oftalmológico e optométrico de pacientes com miopia, hipermetropia (hipermetropia) e outras condições refratárias.

De acordo com o pesquisador, existem maneiras de usar as nanopartículas para substituir lentes multifocais para que as pessoas possam ver objetos a partir de várias distâncias, disse ele. "Este é um novo conceito para corrigir problemas refratários", declarou Smadja.

Leia também: Tire suas dúvidas sobre a cirurgia de miopia

Como funciona

Apesar de ainda não estar pronto, os estudiosos já pensaram em como os pacientes poderiam obter o colírio.

As pessoas poderiam, por meio de um aplicativo para smartphone, medir a refração dos olhos em suas próprias casas, dessa forma, serão produzidos dados sobre quanto de ajuste é necessário para que a miopia seja corrigida.

Dessa forma, um laboratório iria criar um padrão de laser seria para "estampar" na superfície da córnea, que depois receberia o tratamento com o colírio.

No entanto, ainda faltam alguns estudos. Eles não souberam dizer, por exemplo, com que frequência as gotas deveriam ser aplicadas para substituir os óculos.

Leia também: Uso incorreto de lentes de contato pode causar cegueira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.