Tamanho do texto

Agora, preservativo distribuído gratuitamente traz o recado “Se liga. Use”, com cores vibrantes e o desenho que lembra o botão de ligar de aparelhos

Ministério da Saúde divulgou nesta sexta-feira novo design da embalagem das camisinhas distribuídas gratuitamente
Divulgação
Ministério da Saúde divulgou nesta sexta-feira novo design da embalagem das camisinhas distribuídas gratuitamente

A embalagem roxa e amarela das camisinhas masculina s distribuídas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é coisa do passado. Agora, o novo design do preservativo traz o recado “Se liga. Use”, com cores vibrantes e o desenho que lembra o botão de ligar dos aparelhos eletrônicos.

De acordo com o Ministério da Saúde, a distribuição começa em todo o Brasil durante a folia de Carnaval deste ano. O design da embalagem das camisinhas foi criado pela estudante de Design de Interiores do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, Ana Carolina Lima.

A estudante venceu um  concurso realizado pelo Ministério da Saúde e pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). A ideia elaborada por ela concorreu com outras 212. Ana Carolina afirmou ficar contente com o resultado alcançado. “Fico feliz que minha ideia tenha gerado o resultado que os jurados almejavam e espero que tenha um impacto positivo na importância que as pessoas dão à proteção”.

Novo design da embalagem das camisinhas foi criado pela estudante de Design Ana Carolina Lima
Divulgação
Novo design da embalagem das camisinhas foi criado pela estudante de Design Ana Carolina Lima

O concurso foi lançado em julho de 2017 e, segundo o edital, o vencedor terá como prêmio um pacote de viagem de três dias com um acompanhante para um dos sítios do patrimônio Histórico Cultural da Unesco no Brasil. A embalagem dos preservativos  foi trocada pela última vez há mais de dez anos.

Incentivar o uso de preservativos, principalmente entre os jovens, tem sido foco de campanhas de prevenção do governo. Dados do ministério apontam que a faixa etária entre 15 e 24 anos é a que menos usa camisinha.

Pesquisa de Conhecimento, Atitudes e Práticas indica queda no uso regular do preservativo nessa faixa etária, tanto com parceiros eventuais, cujo uso caiu de 58,4% em 2004 para 56,6%, em 2013, como com parceiros fixos, que registraram queda de 38,8% em 2004 para 34,2% em 2013.

Leia também: Camisinha não pode ser reutilizada, alerta agência de saúde pública dos EUA

O não uso das camisinhas tem consequências. De acordo com o Ministério da Saúde, o levantamento mais recente mostra o aumento dos casos de Aids em jovens de 15 a 24 anos. Entre 2006 e 2015, a taxa entre aqueles com 15 e 19 anos mais que triplicou, passando de 2,4 para 6,9 casos a cada 100 mil habitantes. Entre os jovens de 20 a 24 anos, a taxa dobrou, indo de 15,9 para 33,1 casos a cada 100 mil habitantes.