Quem nunca comeu em excesso e depois sentiu o estômago arder que atire a primeira pedra. Quando isso acontece, é hora de mudar a alimentação e procurar alimentos que ajudam na digestão. Afinal, o bom funcionamento do sistema digestivo é fundamental para mantermos o equilíbrio da nossa saúde e bem-estar.

Leia também: 8 alimentos que ajudam a controlar o ácido úrico

alimentos que ajudam na digestão
shutterstock
Nutricionista lista sete alimentos que ajudam na digestão e dá outras dicas que ajudam no bom funcionamento do intestino

De acordo com Cintya Bassi, nutricionista do Grupo São Cristóvão Saúde, uma boa digestão significa que o corpo conseguiu reduzir os alimentos a compostos simples, para que sejam utilizados para o funcionamento do organismo, além de auxiliar também na eliminação de toxinas. Sem isso, dores e desconfortos surgem e incomodam.

Ao escolher consumir alimentos que ajudam na digestão , por sua vez, é possível evitar problemas comuns, como gases, azia , queimação, diarreia, prisão de ventre, refluxo, náuseas e sensação de peso no estômago. “Esses sintomas afetam até mesmo nosso humor, podendo nos deixar irritados e impacientes”, explica Cintya.

7 alimentos que ajudam na digestão

Para evitar todas essas questões citadas anteriormente, a dica é investir em determinados alimentos que fornecem substratos, protegem o estômago e ajudam o intestino a funcionar de forma adequada. Além disso, eles são benefícios à saúde. Confira abaixo quais são e quais as vantagens de cada um deles:

1. Mamão

Com propriedades laxativas, o mamão é ideal para pessoas que sofrem com constipação , uma vez que ajuda a melhorar o funcionamento do intestino. Além disso, a fruta conta com uma enzima que facilita a digestão. 

2. Frutas Vermelhas

Amoras, morangos e cerejas fazem parte das frutas vermelhas que são ricas em antioxidantes. Elas ajudam a manter a saúde das células e protegem o corpo contra o surgimento de doenças, como câncer de fígado e intestino. Outro ponto positivo é que elas possuem forte ação anti-inflamatória. 

Leia também: Frutas vermelhas ajudam a prevenir o envelhecimento e a combater doenças

3. Abacaxi

Com uma enzima digestiva natural que tem ação principalmente no estômago, o abacaxi facilita a digestão e auxilia na quebra de nutrientes, como proteínas e gorduras, o que gera melhor absorção e metabolização. “O abacaxi alivia aquela sensação de peso no estômago após uma refeição”, afirma a nutricionista. 

4. Gengibre

Com alto teor de óleos essenciais, esse tubérculo ajuda no tratamento do desconforto digestivo, náuseas e vômitos. 

5. Cereais Integrais

Ricos em fibras e outros nutrientes que facilitam o trânsito intestinal, os cereais integrais também integram a lista de alimentos para digestão e protegem contra algumas doenças, como é o caso do câncer colorretal. 

6. Azeite

Cintya aponta que o azeite, apontado por ela como “o óleo vegetal mais saudável”, é capaz de melhorar a secreção biliar, o que facilita a digestão e atua de forma positiva em órgãos como pâncreas e vesícula. 

7. Iogurtes

Os iogurtes são ricos em carboidratos, proteínas e outros nutrientes. Além disso, contam com bactérias benéficas, que favorecem uma colonização saudável da flora intestinal, e eliminam as bactérias nocivas, o que reduz infecções intestinais, gases e outros males. 

3 dicas para uma boa digestão

mulher comendo
shutterstock
Confira também três dicas que ajudam em uma boa digestão, além do consumo dos alimentos já citados anteriormente

Além dos alimentos mencionados acima, a nutricionista lista três dicas importantes que ajudam na digestão: 

1. Mastigação

É fundamental comer com calma e mastigar bem cada alimento para que ele seja pronto para uma digestão adequada.

2. Descanso

Cintya explica que é importante evitar deitar-se logo após grandes refeições, principalmente quando há ingestão de alimentos pesados, o que atrapalha a digestão.

Leia também: Água engorda? Se beber gelada, pode emagrecer? Veja mitos e verdades

3. Jejum

Além de saber quais alimentos que ajudam na digestão , outra dica é evitar jejuns prolongados, uma vez que esse hábito deixa o sistema digestivo mais exposto ao ácido gástrico.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários