Tamanho do texto

Levantamento de dados nos Estados Unidos e Dinamarca apontou que a poluição ambiental está relacionada ao aumento de doenças mentais

Além de causar problemas respiratórios, a poluição do ar também pode estar ligada ao aumento de doenças mentais como depressão e esquizofrenia, segundo um estudo da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, divulgado nesta terça-feira.

poluição do ar arrow-options
undefined
poluição do ar causa diversos problemas ao ser humano

Leia também: Como ajudar alguém que sofre de depressão? 

Dados de pacientes dos Estados Unidos e da Dinamarca serviram de base para os estudos sobre a poluição do ar do professor Andrey Rzhetsky. No país americano, foram colhidas informações pessoais de 11 anos de seguro de saúde de 151 milhões de pessoas que registravam transtorno bipolar, depressão maior, transtorno de personalidade e esquizofrenia.

O cruzamento de informações de pacientes americanos com os dados de qualidade do ar, da água e da terra da Agência de Proteção Ambiental, mostrou um aumento de 27% do diagnostico de pessoas portadoras de transtorno bipolar e 6% no aumento da depressão .

O mesmo estudo foi replicado na Dinamarca e, ao contrário dos Estados Unidos, os dinamarqueses não analisaram dados regionais, mas dados de um indivíduo exposto à poluição do ar durante a infância. O confrontamento de dados deu o mesmo resultado do estudo americano.

Leia também: Sintomas da bipolaridade podem aparecer na adolescência, diz estudo

Antes do levantamento de dados da Universidade de Chicago, os cientistas já conheciam alguns efeitos da poluição do ar . “Pesquisas com cães e roedores mostram que a poluição ambiental pode entrar no cérebro e causar inflamação, o que resulta em sintomas semelhantes à depressão. É muito possível que a mesma coisa aconteça em humanos”, disse o professor Rzhetsky à Thomson Reuters Foundation.