O secretário de Saúde de São Paulo, José Henrique Germann, afirmou que o estado vai reavaliar a testagem de pacientes com suspeita do novo coronavírus . A decisão ocorre após a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendar a importância de testar os pacientes com sintomas para conter o avanço do vírus.

Leia também: Coronavírus: Casos confirmados no Brasil sobem para 234

pessoas com máscara
Agência Brasil/Fernando Frazão
Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que todos os suspeitos de coronavírus façam o teste

Até então, autoridades que fazem parte do Comitê de Contingência do coronavírus, criado pelo governo de São Paulo - o estado lidera os casos no país, com 152 confirmações - sugeriam a realização de exames apenas em pacientes com sintomas graves da doença e com necessidade de internação.

“Estávamos seguindo as orientações da OMS. Ela alterou a forma de trabalho com relação aos testes que devem ser realizados, então vamos reavaliar e daremos seguimento de acordo com o que a OMS colocou. Nós não estávamos esperando essa recomendação”, afirma Germann, em coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (16) no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista.

Leia também:OMS considera coronavírus ''maior crise sanitária mundial da nossa época''

O infectologista David Uip, coordenador do Centro de Contingência do coronavírus em São Paulo, pondera dificuldades em relação à testagem de todos os pacientes sintomáticos.

“Estou surpreso (com a recomendação). É diferente o ideal do mundo real. Neste momento, não sei se teríamos um número muito alto de testes para fazer. Uma coisa é disponibilizar, a outra é fazer. O Ministério da Saúde indica a realização dos testes para os internados e para as clínicas (especializadas). Vamos ver como o ministro reage, mas é fundamental entender o que é o mundo real e o mundo ideal”, diz Uip.

    Veja Também

      Mostrar mais