pílulas arrow-options
Pixabay
Uso de Cloroquina para Covid-19 está em teste mas especialistas não indicam o uso sem prescrição

A cloroquina e a hidroxicloroquina são medicamentos usados, principalmente, para o tratamento da malária e estão em fase de teste nos Estados Unidos para serem usados como remédio para Covid-19 .

Nesta quinta-feira (19), Donald Trump anunciou que o FDA, agência norte-americana equivalente à Anvisa, teria aprovado o seu uso para o tratamento da doença causada pelo novo coronavírus. Porém, o uso ainda está em fase experimental.

Ministério da Saúde anuncia novas medidas de contenção ao coronavírus

Pessoas no Brasil, entretanto, estão buscando remédios com esses componentes em farmácias para combater o coronavírus, uma iniciativa que não é recomendada por especialistas.

Isso porque os medicamentos podem trazer efeitos colaterais intensos com o uso indiscriminado. Segundo membros Sociedade Brasileira de Reumatologia o remédio pode causar, em alguns pacientes, miopatia e arritmia.

A interação com outras drogas, como anticoagulantes, também pode causar reações adversas como sangramentos.

Outro problema da compra deliberada da droga é afetar a disponibilidade nos estoques para parte da população que realmente precisa e faz uso contínuo dela em tratamentos.

Familiares do homem morto por coronavírus estão internados em São Paulo

A cloroquina e seus derivados são usados no tratamento de doenças reumatológicas — como artrite reumatóide — e também em casos de lúpus eritematoso sistêmico.

O Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) se pronunciou nesta quinta-feira (19) pelo Twitter sobre o assunto. "O uso da cloroquina para combate ao covid-19 é experimental", diz o post, que mostra também em quais tratamentos o remédio é utilizado e quais os efeitos colaterais.

Usuários da cloroquina também se manifestaram nas redes sociais para que a população em geral não alimente a onda de comprar o medicamento sem necessidade.

    Veja Também

      Mostrar mais