pessoas com máscara
shutterstock
Pessoas que já haviam sido consideradas curadas voltaram a testar positivo para coronavírus na Coreia do Sul

No início desta semana, 91 pessoas voltaram a testar positivo para o novo coronavírus (Sars-Cov-2) na Coreia do Sul . Os casos ainda estão sendo analisados e há controvérsias sobre as causas, mas especialistas acreditam que, na verdade, o vírus foi apenas “reativado”. Ou seja, não houve um novo contágio. 

Leia também: Covid-19: número de mortes no planeta ultrapassa a marca de 100 mil

As primeiras análises indicam que o vírus pode permanecer inativo em níveis indetectáveis nas células humanas. Dessa forma, pacientes que acreditavam já terem sido curados de Covid-19 , estavam apenas com o vírus inativo. 

Paul Hunter, professor de doenças infecciosas da Universidade de East Anglia, na Inglaterra, fala ao site Daily Mail que outra hipótese seria falha nos testes. “Concordo que não são reinfecções, mas não acho que são reativações. Pessoalmente, acredito que a explicação mais provável é que as amostras foram falsas negativas”, diz. 

Segundo Hunter, os testes convencionais de coronavírus tem de 20 a 30% de chance de errar o resultado. Ele acredita que os testes dos sul-coreanos estava errado, liberando-os da quarentena, quando, na verdade, ainda estavam infectados.

Leia também: Profissionais que lidam com exames do Covid-19 se contaminam: "muito difícil"

“Existem diferentes interpretações e muitas variáveis”, fala Jung Ki-suck, professor de medicina pulmonar da Universidade Hallym, na Coreia do Sul. “O governo precisa apresentar respostas para cada uma dessas variáveis”.

    Veja Também

      Mostrar mais