EUA arrow-options
Reprodução
Estados Unidos tem 25 mil mortes e 603 mil contaminados pela Covid-19

Médicos do Hospital Judaico de Long Island, em Nova York (EUA), relatam que obtiveram sucesso no tratamento da Covid-19 com um simples ato: manter o paciente deitado, com a barriga para baixo. Na última sexta-feira (10), o Dr. Mangala Narasimhan, diretor regional da rede integrada de hospitais Northwell Health, afirmou à CNN International que um homem de quarenta anos em situação crítica foi salvo com a prática, sem precisar de encaminhamento para a UTI.

A posição de bruços estaria ajudando a melhorar a circulação de ar no pulmão durante o sufocamento causado pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2). “Estamos salvando vidas com isso, com certeza”, afirmou o Dr. Narasimhan, que acompanha casos em 23 hospitais de Nova York. “É uma coisa simples que se mostra um grande avanço. Podemos observar em cada paciente”

Pacientes da Covid-19 normalmente morrem de síndrome respiratória aguda, o mesmo problema que também mata portadores de influenza, pneumonia e outras doenças respiratórias. Há sete anos, médicos franceses publicaram um artigo no jornal médico de New England, mostrando que pacientes que sofriam de síndrome respiratória aguda tinham menos chances de morrer se estivessem de bruços. 

Desde então, algumas unidades de atendimento nos Estados Unidos começaram a ventilar os pacientes enquanto estão com a barriga para baixo. No Hospital Judaico de Long Island, o paciente de quarenta anos teve alta de oxigenação do sangue, que subiu de 85% para 98%. 

Especialistas em problemas respiratórios apontam que ficar de bruços melhora a oxigenação do organismo, ampliando a entrada de oxigênio nos pulmões. Com o paciente de costas para a cama, o peso do corpo tem a tendência de fechar algumas vias dos pulmões. 

    Veja Também

      Mostrar mais