A pandemia do novo coronavírus, e a necessidade de isolamento social, afetou diretamente toda sociedade que continua necessitando de atendimento médico em geral, em todas as suas especialidades, alguns em situações mais críticas, e que e se viu desassistido por força da quarentena.

médico arrow-options
shutterstock
médico


Nesse contexto, a telemedicina surge como uma alternativa para o cidadão que precisa de acompanhamento médico. Já devidamente autorizado por uma Portaria do Ministério da Saúde em 23 de março a ideia é justamente permitir que o cidadão possa ser assistido pelo profissional de saúde sem se expor ao risco de contágio do novo coronavírus e sem sobrecarregar o atendimento em Hospitais neste momento de alta demanda de casos de pacientes com COVID-19.

Leia também: iG Mais chega para oferecer curadoria de conteúdo e produtos para o leitor

Produtos para o leitor

É neste cenário e imbuído do espírito de proporcionar sempre a melhor experiência possível para seus leitores, que o iG mais uma vez reafirma seu pioneirismo com o lançamento do Dr. iG , uma plataforma que nasce com o objetivo de se tornar a primeira clínica digital do Brasil.

“A pandemia acelerou todo um processo de transformação digital que já estava em curso e contribuiu para que muitos médicos, que resistiam à ideia do atendimento remoto, percebessem que este é recurso válido e um caminho sem volta”, observa Flávio Rabello, diretor de operações responsável pelo desenvolvimento da plataforma Dr.iG .

“A ideia é contribuir para que o cidadão que precisa de atendimento médico não precise se expor ao risco de se contaminar e também desafogar o sistema de saúde, para que possa se concentrar no combate ao coronavírus”, salienta Luiz Mendes, CEO do portal iG .

O Dr. iG , portanto, se apresenta como um facilitador para as pessoas que procuram atendimento seguro e de qualidade em meio ao surto pandêmico que fechou clínicas e consultórios, e para médicos que se viram forçados a interromper atendimentos em meio a uma crise de saúde pública jamais vista.

A Telemedicina pode ser um caminho sem volta. Para André Almeida, CEO no Brasil da Indra, consultoria global em tecnologia, o Brasil sairá mais digital e receptivo às tecnologias e a telemedicina tem tudo para ser o carro-chefe dessa nova realidade : “Pois ela reduz deslocamentos e gastos com assistência médica, melhora a autonomia de idosos e permite que as dúvidas dos pacientes sejam resolvidas rapidamente”. É essa a aposta do iG . “Esse é um produto que enriquece o nosso portfólio e chega em momento de alta demanda”, complementa Mendes.

Bem-vindo Dr. iG

A plataforma, que pode ser conferida aqui , é bastante intuitiva e pode ser acessada de qualquer dispositivo (smartphone, tablet, PC, etc) e permite ao paciente total e absoluto controle de sua agenda, prontuário, bem como a escolha do médico e/ou especialidade pretendida.

Dr. iG é a primeira clínica inteiramente digital do país

dr. iG arrow-options
Reprodução/Dr.iG
Dr. iG é a primeira clínica inteiramente digital do país

A plataforma chega ao mercado com cerca de dois mil médicos cadastrados em diversas especialidades. De cardiologista a esteticista, passando por neurologista, pediatra, dermatologista, psiquiatra, fisioterapeuta, nutricionista, entre tantas outras áreas de atuação.

Além do fato de um médico do Rio de Janeiro ou de Pernambuco poder atender um paciente do Rio Grande do Sul, sem nenhum prejuízo clínico, o Dr. iG oferece comodidades que merecem ser mencionadas.

Leia também: Bolsonaro sanciona lei que autoriza o uso da telemedicina

Há duas modalidades de atendimento. A teleorientação, que prevê como o nome diz orientações e recomendações, e teleconsulta, em que o profissional de saúde efetivamente clinica e pode emitir atestados e receitas com a assinatura digital validada pela próprio Dr. iG . Essa certificação digital, com o ICP Brasil, mecanismo regulado pelo Ministério da Saúde, já sai com um QR Code que pode ser acessado na farmácia, facilitando ainda mais interação e controle médico.

Integração é mesmo a palavra-chave desse serviço com vocação de revolucionar o cenário da saúde no Brasil. “Ao se cadastrar no Dr. iG , o paciente insere seus dados e os dados de seu cartão de crédito, única forma de pagamento possível no momento”, explica Rabelo. “Ele escolhe a especialidade, o médico e o horário que prefere. Aí essa requisição vai aparecer por meio do sistema para o médico solicitado. Ele confirmando a consulta, vai gerar um débito no cartão cadastrado”, continua o idealizador da plataforma. “No dia da consulta, o paciente vai receber lembretes via whatsapp e na hora da consulta um link que vai abrir uma sala virtual para ele e o médico”.

A consulta, reforça Rabelo, é de autonomia total do profissional de saúde. Ele escolhe o valor que vai cobrar, a duração do atendimento, se vai precisar encaminhar o paciente para uma consulta física, medicação a ser ministrada, etc.

telemedicina arrow-options
Divulgação/The University of Arizona
Resolução de telemedicina permitirá que médicos brasileiros realizem consultas e cirurgias à distância



Na área do paciente, é possível acessar mensagens, resultados de exames, medicamentos prescritos e prontuário eletrônico. É uma forma consistente e transparente de manter em dia o próprio histórico médico e torná-lo mais acessível a qualquer médico com o qual precise se consultar.

O Dr. iG chega para ajudar a transformar o Brasil e deixá-lo melhor e mais democrático no contexto do acesso à saúde. É um serviço ( telemedicina ) que se apresenta urgente durante a crise da COVID-19, mas que reúne todos os elementos para se perenizar. E a confiabilidade da marca iG se reafirma ao impulsionar o futuro.

Profissionais de saúde interessados podem entrar em contato pelo canal Fale Conosco do Dr. iG ou pelo telefone da equipe de atendimento (81) 4101-1751. Será feita uma curadoria e validação, bem como criação da assinatura digital do profissional.

    Veja Também

      Mostrar mais