Enfermeiro pegando remédio em prateleira
Luiz Silveira/Agência CNJ
Pesquisa foi feita por entidade médica dos Estados Unidos

Um estudo do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (Niaid, na sigla em inglês) mostra que o remdesivir, medicamento antiviral usado no combate à Aids, acelera a recuperação de pacientes com Covid-19 . Segundo essa pesquisa, o remédio reduziu o tempo de recuperação dos contaminados pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) de 15 para 11 dias.

A divulgação dos resultados da pesquisa foi feita por Anthony Fauci no Salão Oval da Casa Branca, junto com o presidente estadunidense Donald Trump. Fauci é o diretor do Niaid, um dos principais imunologistas do mundo e o consultor da Casa Branca em matéria de Covid-19.

Fauci comparou o anúncio de hoje à divulgação dos primeiros resultados positivos da droga AZT contra o HIV, há 34 anos. A descoberta à epoca, foi considerada uma reviravolta no tratamento de uma doença até então tida como incurável.

Leia também: "Ninguém sabe quando será o pico", diz Teich sobre a Covid-19

A notícia ajuda a animar os mercados financeiros pelo mundo mesmo em um dia em que se soube, com números, que os EUA passam pela pior recessão econômica desde o colapso de 2008.

O estudo sobre a eficácia do remédio, no entanto, ainda não foi publicado em revista científica com avaliação de cientistas independentes.

    Veja Também

      Mostrar mais