esgoto
Reprodução
Esgoto

Pesquisas conduzidas no Rio de Janeiro e em Minas Gerais encontraram evidências do novo coronavírus ( Sars-CoV-2 ) em redes de esgoto dos dois estados. O estudo, que evidencia a presença do vírus nas fezes humanas, ajuda a calcular a dimensão da pandemia.

Em Minas, a pesquisa foi realizada pela Agência Nacional das Águas (ANA) em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), além da Secretaria de Saúde do Estado de Minas Gerais, que detectaram o patógeno nas bacias do Ribeirão Arrudas e Ribeirão da Onça, que cortam as cidades de Belo Horizonte e Contagem.

Leia mais: Prefeitura de Niterói multará quem furar quarentena sem motivo

Já no Rio de Janeiro, o estudo foi uma iniciativa da Fundação Oswaldo Cruz ( Fiocruz ) no final do mês passado, em diferentes esgotos da cidade Niterói.

As publicações devem ser realizada em outros estados para ajudar na antecipação do vírus sobre determinada região e em medidas efetivas que possam reduzir o contágio, já que a detecção evidencia, inclusive, os pacientes assintomáticos.

    Veja Também

      Mostrar mais