Covid-19
HomeBase.Org
Após retornar das compras, alguns cuidados devem ser seguidos antes mesmo de entrar em casa; confira as dicas da especialista

Impedir que o novo coronavírus (Sars-CoV-2) se espalhe é a melhor maneira de combatê-lo. Neste momento, a melhor decisão é ficar em casa e sair apenas para atividades necessárias. Mas mesmo nessas ocasiões, ainda há risco de contaminação.

LEIA MAIS: Quais são os principais cuidados com as máscaras caseiras?

A reportagem do iG Saúde conversou com a clínica geral Daniela Righi sobre as melhores maneiras de evitar infecções pela Covid-19 após chegar em casa. Estes são os cuidados que devem ser tomados, dos pés à cabeça, para impedir que o vírus possa contaminar as pessoas que moram com você.

Cabelo e barba

Segundo a Dra. Righi, a probabilidade de contaminação da Covid-19 pelo cabelo ou barba é baixa. “É difícil que partículas do vírus que circulam no ar fiquem presas no cabelo e na barba”, diz ela. “Só se alguém espirrar ou tossir diretamente em cima da pessoa. Mas ainda recomendamos que a melhor prática é tomar um banho assim que chegar em casa”.

Mãos

As mãos são a parte do corpo que mais exige cautela, segundo os especialistas. Com elas, tocamos no carrinho do supermercado, máquinas de pagamento, caixas eletrônicos e botões de elevadores, itens de uso coletivo que podem transmitir a Covid-19 de uma pessoa para outra com facilidade.

“Se alguém encostar a mão contaminada na boca ou olhos, poderá contrair a doença”, diz a Dra. Righi. Segundo a especialista, cuidar da higiene das mãos é o principal recurso para impedir contaminações. “Elas devem ser bem lavadas sempre que possível. Se não tiver como, basta usar o álcool em gel 70%. Também é necessário perder o hábito de tocar o rosto”, alerta. 

Roupas

Assim como barba e cabelo, a Dra. Righi diz que dificilmente alguém poderá contrair a Covid-19 pelas roupas, a não ser que alguém contamine diretamente a superfície. “Recomendamos trocar de roupa assim que chegar em casa, pois encostamos em algumas superfícies que podem estar contaminadas. Há estudos que mostram que o vírus pode ficar até 72 horas nelas, caso não sejam lavadas”, diz a Dra. Righi.

Se há algum paciente com a Covid-19 na residência, a especialista recomenda que as roupas sejam lavadas separadamente. “Não há como saber a incidência de contaminação pelas roupas, pois é difícil mensurar”, diz a clínica geral. 

Sapatos

Se alguém espirrar ou tossir em ambiente público com baixa ventilação, a tendência é que o aerossol (as gotículas de saliva que ficam no ar e carregam o vírus) caia nas superfícies. A partir disso, é possível que partículas da Covid-19 que estão no chão fiquem nos sapatos. “Por isso, sempre recomendamos que a pessoa tire o sapato, antes mesmo de entrar em casa”, ressalta a Dra. Righi. 

Higienização das compras

Lavar as compras do dia com álcool ou água sanitária é recomendável, uma vez que outro cliente pode ter contaminado suas superfícies. “O ideal é que as pessoas tenham uma mesa na área externa de casa para que essa higienização seja feita”, sugere a doutora. “No caso de apartamentos, é melhor deixar as sacolas no chão do hall de entrada. Com a ajuda de outra pessoa, os produtos podem ser higienizados e guardados, evitando contaminações involuntárias”.

    Veja Também

      Mostrar mais