Assim como o HIV, a varíola e o sarampo, a Covid-19 é um doença endêmica, ou seja, ela pode resistir aos esforços para eliminá-la. Sabendo disso, especialistas tem apontado que há uma boa chance de que o novo coronavírus (Sars-coV-2) nunca desapareça. "Mesmo com vacina, ,provavelmente, o vírus permanecerá circulando pela população mundial durante décadas", declara Sarah Cobey, epidemiologista da Universidade de Chicado, nos EUA. 

Leia também: Pandemia em SP deve durar até outubro, diz comitê da Covid-19

Ilustração do vírus.
Reprodução/Flickr/Prachatai
Ilustração do vírus.

Leia também: Impacto da pandemia no interior ainda está por vir, diz interino da saúde

A cientista ouvida pelo  The Washington Post  ainda aconselha as pessoas a abraçarem essa realidade, principalmente no continente americano, que está se tornando o foco atual da Covid-19 . "De frente com a realidade, podemos nos preparar para novos impactos". 

Leia também: Belo Horizonte: uma capital fora da curva da pandemia

"Este vírus [ Covid-19 ] chegou para ficar", seguiu Sarah, que questionou. "A questão é: como vivemos com segurança aogra?", citando que é necessário haver preparo, investimento financeiro e vontade política para superar as adversidades da doença.

    Veja Também

      Mostrar mais