Minha Saúde

As medidas de prevenção, como o uso da máscara e álcool em gel, são essenciais para evitar a transmissão do coronavírus enquanto estamos na rua. Mas, dentro de casa, como se proteger?

A DECO PROTESTE, a Associação de Defesa do Consumidor em Portugal, esclarece aos consumidores se o ar condicionado em casa contribui, ou não, para a contaminação do vírus.

Aqui no Brasil, o aparelho tem opções de ajuste de temperatura conforme a estação do ano, por exemplo, há o ciclo quente que aquece o ambiente e pode ser uma solução para o inverno.

A circulação de ar é o principal

Geralmente, em casa, os aparelhos de ar condicionados são split ou de janela – em uma unidade no cômodo. Ao contrário do ar condicionado central, não há a captação do ar de fora para dentro da casa e não existe a recirculação de ar entre os espaços.

Assim, não há um risco a mais de contaminação porque o aparelho presente no quarto esfria somente o ar que já estava no quarto. Mas ele não garante a renovação adequada do ar, necessária para a prevenção do coronavírus.

Leia mais: Relação entre tabagismo e Covid-19 é tema do Dia Mundial Sem Tabaco deste ano

Recomendações para renovação do ar

A ventilação natural da casa é preferível, por isso, as recomendações para renovar o ar completamente são abrir as janelas e portas de maneira frequente. Para garantir a circulação do ar, as janelas devem ser abertas mais vezes durante o dia e, quando estiver calor, é indicado abri-las nos horários de menor temperatura (de manhã ou fim de tarde), a fim de proporcionar um ambiente fresco.

Para manter o conforto de forma mais segura com o ar condicionado, é importante limpar o filtro dos aparelhos regulamente. Além disso, nessa época do ano, em que estamos quase no inverno, não é necessário usá-lo na potência máxima para proporcionar uma temperatura mais confortável – o que economiza energia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários