floroquina
Fotoarena / Agência O Globo
Hidroxicloroquina é considerada ineficaz no tratamento para Covid-19

Um estudo liderado por cientistas da Universidade de Oxford, na Inglaterra, reafirmou nesta sexta-feira (5) que não recomenda o uso da hidroxicloroquina para tratar pacientes com Covid-19 . O resultado conduziu ao encerramento dessa etapa do estudo, que envolve análise de 1,5 mil pacientes.

Leia mais: 

Utilizada no tratamento de doenças como malária e lúpus, a hidroxicloroquina é alvo de polêmicas principalmente no Brasil e Estados Unidos, países onde os principais líderes políticos seguem apostando no medicamento como forma de conter a pandemia do novo coronavírus ( Sars-CoV-2 ).

Para medir a eficácia do remédio, a pesquisa comparou resultados de 1.542 pacientes que usaram a medicação com outro grupo de 3,1 mil pacientes que receberam apenas os cuidados padrão. O resultado, de acordo com os cientistas , é de que "não houve diferença significativa na mortalidade" entre os dois grupos.

Os testes com hidroxicloroquina fazem parte dos ensaios Recovery, um conjunto de estudos que envolve mais de 11 mil pacientes e busca um tratamento viável para frear a pandemia. Entre os medicamentos testados, estão o Lopinavir (usado para tratar HIV) e o antibiótico azitromicina .

"Embora seja recepcionante que esse tratamento tenha se mostrado ineficaz, ele nos permite concentrar o cuidado e a pesquisa em outros medicamentos mais promissores", disse ao portal DailyMail o pesquisador Peter Horby, que chefia o estudo.

    Veja Também

      Mostrar mais