Após afetar paulatinamente o oriente e a Europa, o coronavírus (Sars-coV-2) parece fazer do continente americano o novo foco massivo da doença. Não é de hoje que países como Brasil e Estados Unidos são destaques negativos da Covid-19. Juntas, segundo a Organização Pan-americana da Saúde (Opas), as nações representam 65% das mortes no ocidente.

Médicos em um leito de UTI
Rovena Rosa/Agência Brasil
Médicos em um leito de UTI


Leia também: 

Todavia, a situação não tem melhorado no restante da América. Na última quarta-feira (17), o Peru  atingiu a marca de 240 mil casos de Covid-19 , ultrapassando países que já foram epicentros da pandemia , como Itália e China .

O Peru foi um dos primeiros da região a impor quarentena para tentar deter a pandemia, mas desde maio permitiu o reinício de algumas atividades para retomar a economia, o que acabou agravando a situação sanitária no país.

Antes visto como modelo - devido ao seu padrão de isolamento rígido -, o Chile agora também está em alerta. Posicionado entre os 10 países mais afetados pela enfermidade no mundo, o país contabiliza 220 mil infectados e 3 mil óbitos por  Covid-19 .

Avaliações iniciais da imprensa local sugerem que o país seguiu o modelo de países ricos, mas percebeu – mais uma vez – que uma grande porcentagem de seus cidadãos é pobre, revivendo um marco do ano passado quando governo e nação entraram em choque devido ao aumento na tarifa do metrô.

Entre as nações americanas que também tem presenciado alto contágio da doença está o México . Com saltos de milhares, em menos de 24 horas o país registrou mais de 4 mil contaminados. Ao todo, são 159 mil infectados, e óbitos devido à Covid-19 já são mais de 19 mil - avançando próximo da casa do milhar. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários