covid
undefined
De acordo com secretaria de saúde, possibilidade de transferência não é "assustadora"

Questionado sobre o aumento de casos de Covid-19 no interior paulista e, consequentemente a possibilidade de aumento na transferência de pacientes para a capital - que já flexibiliza as medidas de distanciamento social - o secretário estadual de saúde de São Paulo, José Henrique Germann, afirmou que o movimento notificado até o momento "não é assustador".

"A transferência de pacientes entre regiões é um fato que ocorre normalmente (...) Campinas, por exemplo, que apresentou um alto número de casos, não precisou transferir pacientes para São Paulo. Não temos os números exatos mas essa transferência não é nada de assustador, não está fora do normal que observamos com as demais patologias", explicou o secretário.

Em São Paulo o controle da oferta de vagas de internação e direcionamento dessa demanda é feito pela Central de Regulação de Oferta dos Serviços de Saúde ( Cross ). De acordo com órgão, em levantamento realizado pelo Estadão, três pacientes foram transferidos de Campinas para a capital paulista apenas no último domingo.

Germann ainda destacou que, durante a pandemia, uma das maiores peculiaridades durante a pandemia são os cuidados necessários na transferência. "Logicamente, durante a pandemia, estamos falando de pacientes de UTI, que necessitam cuidados maiores de transferência e por isso estamos disponibilizando ambulâncias de UTI nas cidades do interior", completou.

Sobre o mesmo assunto, o governador João Doria reforçou o tom de tranquilidade ao reafirmar que a taxa de ocupação dos leitos de UTI, no momento, é de 64,4%, o que seria uma margem confortável para garantir o tratamento de todos os pacientes.

    Veja Também

      Mostrar mais