Covid-19
Amazônia Real
Estudo apontou que mortes ocorrem mais rapidamente em Roraima e levam mais tempo em Santa Catarina

Um estudo realizado por pesquisadores do Imperial College de Londres, no Reino Unido, identificou que o tempo médio transcorrido entre o surgimento dos sintomas em pacientes da  Covid-19 no Brasil e a data da morte é de 15,2 dias, mas varia entre 11 e 17, de acordo com o estado em que o caso ocorre.

Segundo o jornal O Globo, o estudo analisou dados de pacientes internados em todo o Brasil e montou perfis cronológicos baseados em dados de mais de 156 mil pessoas. Com isso, identificou que as mortes ocorrem com maior rapidez em Roraima e levam mais tempo em Santa Catarina.

A ideia do mapeamento, segundo um cientista brasileiro envolvido no projeto, é auxiliar epidemiologistas envolvidos com a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2) a entregarem projeções mais precisas sobre a doença, como a demanda por leitos de UTI e respiradores, e individualizar a análise por estado.

"Isso era uma lacuna na literatura até o momento, e são esses parâmetros que alimentam os modelos matemáticos. Estávamos usando dados chineses de meia dúzia de casos para construir os modelos, sendo que agora temos dados muito melhores", afirmou Ricardo Schnekenberg, cientista brasileiro em Oxford que participa do projeto, em entrevista ao jornal.

Outro dado importante do estudo mostra que o tempo médio de permanência em UTI é de 9 dias e que os pacientes internados que se recuperam levam em torno de 17,6 dias para receber a alta hospitalar no Brasil . Tais valores são maiores se comparados aos dados obtidos na China, que são de 8 dias de UTI, mas muito menores do que os registros na França (17,6).

    Veja Também

      Mostrar mais