Aplicação da primeira dose da vacina Coronovac no Hospital das Clínicas de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo
Aplicação da primeira dose da vacina Coronovac no Hospital das Clínicas de São Paulo

Milhares de pessoas afetadas pelo novo coronavírus (Sars-coV-2) de formas graves e que sobrevivem enfrentam um novo desafio após sair do hospital: a repuração. Muitos relatam dificuldades para superar sintomas residuais , além de algumas sequelas que podem persistir por meses ou pelo resto da vida.

“Não se trata apenas de: ‘Passei momentos terríveis no hospital, mas graças a Deus estou em casa e tudo vai voltar ao normal’ ”, disse o dr. David Putrino, diretor de inovação do processo de reabilitação do Mount Sinai Health System de Nova York. "E sim de: ‘Passei momentos terríveis no hospital e, sabe o que? O mundo continua em chamas. Eu preciso encarar isto e ao mesmo tempo tentar encarar o que era a minha vida anterior’”.

Ainda é muito cedo para dizer como será a recuperação para estes pacientes. Questionado sobre o assunto, o dr. Zijian Chen, diretor da equipe médica do novo Centro para Cuidados Pós- Covid-19 , disserta. 

"São muitos. Os pacientes podem sair do hospital com cicatrizes, danos ou inflamações que ainda não sararam nos pulmões, coração, rins, fígado ou outros órgãos. E isto pode causar uma série de problemas, por exemplo, urinários ou do metabolismo". Com informações do The New York Times .

    Veja Também

      Mostrar mais