Vacina é aguardada pelo Mundo
EPA
Vacina é aguardada pelo Mundo

Uma cooperação técnica entre o Paraná e a Rússia  para a produção de uma eventual vacina contra a Covid-19 está prestes a ser assinada entre as partes.

Na primeira semana de agosto, o embaixador da Rússia no Brasil, Segey Akopov, deve ser reunir com o governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), para selar a parceria.

Embora ainda não exista uma previsão para a conclusão dos estudos, assim como outras imunizações em processo no mundo, os russos alcançaram resultados positivos nas etapas preliminares da pesquisa.

O protocolo de intenções foi entregue na sexta-feira, 24, data em que Akopov recebeu, em Brasília, o secretário-chefe da Casa Civil do Paraná, Guto Silva. Na oportunidade, o Paraná colocou à disposição dos russos o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar). 

Apesar da expectativa global por uma vacina capaz de oferecer proteção contra o novo coronavírus, a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconhece que, mesmo com os testes ao redor do mundo em processo acelerado, é improvável que a população seja amplamente vacinada no primeiro semestre de 2021.

Mesmo sem uma vacina aprovada, porém, o Paraná já se prepara para arcar com os possíveis custos de produção e distribuição. Na última semana, uma proposta de emenda à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2021 foi enviada para a Assembleia paranaense. Por meio dela, o governo local pretende destinar R$ 100 milhões extras para a Secretaria de Estado da Saúde, a fim de aumentar a capacidade financeira da pasta para a compra da eventual imunização. 

    Veja Também

      Mostrar mais