Vacina
EPA
Acordo é o mais alto já realizado desde o início da pandemia da Covid-19

Nesta sexta-feira (31), um novo acordo para a venda de lotes de candidatas a vacina contra a Covid-19 ao  governo dos EUA foi anunciado por um laboratório internacional. Desta vez, quem irá receber pela produção e repasse de 100 milhões de doses é a francesa Sanofi SA e a GlaxoSmithKline Plc (GSK).

Segundo informações da agência de notícia Reuters, o governo norte-americano irá desembolsar R$ 11 bilhões pelo lote da vacina , valor recorde até o momento e que deve cobrir os custos de testes e de toda a produção do imunizante contra o novo coronavírus (Sars-Cov-2). O acordo garante ainda que os EUA tenham acesso a mais 500 milhões de doses por um preço ainda não definido.

O acordo faz parte da iniciativa coordenada pela Casa Branca para impulsionar o desenvolvimento de vacinas e garantir o acesso ao povo norte-americano. Até o momento, já são seis as negociações confirmadas pelo país, com a Moderna , a AstraZeneca , Pfizer/BioNTech, Novavax, Jansen Research & Development e MSD/IAVI, a um custo de R$ 41,3 bilhões.

Ainde de acordo com a agência, a GSK informou que mais da metade do valor pago será destinado ao desenvolvimento da vacina e testagem. A expectativa é de que os testes comecem a partir de setembro e sigam até o final do ano. Com isso, a etapa de regulamentação só deve ocorrer no primeiro semestre de 2021.

    Veja Também

      Mostrar mais