Boris Johnson, primeiro ministro do Reino Unido
Pippa Fowles/Fotos Públicas
Boris Johnson, primeiro ministro do Reino Unido

Um estudo publicado, na última segunda-feira (03), pela Universidade de Londres aponta que a reabertura das escolas deve ser combinada com uma estratégia de alta cobertura em testagem, rastreamento de casos do novo coronavírus (Sars-coV-2) e isolamento

Embora a análise tenha sido feita para o  Reino Unido , o trabalho pode ajudar outros países. A questão é se o local estará apto a cumprir todas as orientações necessárias. Um segundo estudo, analisou dados reais da primeira onda de Covid-19 em Nova Gales do Sul, na Austrália, e encontrou baixos níveis de transmissão do vírus em escolas e creches sempre que medidas eficazes de controle eram praticadas. 

Os dois estudos foram publicados pela revista científica  The Lancet Child & Adolescent Health  e reforçam a importância do rastreamento de casos para conter a epidemia .

"Nossa modelagem sugere que, com uma estratégia de teste e rastreamento altamente eficaz em vigor no Reino Unido, é possível que as escolas reabram com segurança em setembro. No entanto, sem uma estratégia de teste-rastreamento-isolamento, o Reino Unido arrisca um sério segundo pico epidêmico em dezembro ou fevereiro", disse Jasmina Panovska-Griffiths, líder do estudo britânico.

    Veja Também

      Mostrar mais