O Ministério da Saúde cortou a verba de R$ 10,3 bilhões destinadas a ações diretas para combate à pandemia da Covid-19 , para compra de euipamentos de proteção individual, insumos e respiradores. Agora, o valor é de R$ 7,6 bilhões, de acordo com a coluna de Mônica Bergamo. Neste sábado, o Brasil passou de 100 mil morto s.

Eduardo Pazuello
Najara Araújo/Câmara dos Deputados
Eduardo Pazuello, ministro da Saúde


Parte desse dinheiro agora irá para estados e municípios promoverem ações de saúde. No congresso, já há disputa entre os parlamentares por essas verbas.

Pandemia

Cinco meses da explosão da pandemia no Brasil e com a infecção aparentemente no pico, 48% dos R$ 39 milhões reservados foram desembolsados até agora.

“Neste ritmo, esse dinheiro só será gasto lá pelo fim do ano. Enquanto isso, a epidemia corre solta”, diz o economista Francisco Funcia, da comissão de orçamento e financiamento do CNS para a coluna.

O CNS já emitiu recomendação para que o presidente Jair Bolsonaro adote “medidas corretivas urgentes que promovam a execução orçamentária e financeira do Ministério da Saúde com a celeridade requerida pela situação de emergência sanitária”, pontuou à coluna.

    Veja Também

      Mostrar mais