Vacina
Pixabay
Nos próximos dias, Rússia dará início aos testes finais da vacina contra a Covid-19

Neste domingo (16), data em que o Brasil ultrapassou a marca de 107 mil mortes confirmadas desde o início da pandemia da Covid-19 , a Rússia informou que a vacinação em massa contra a doença terá início no próximo mês, tão logo os testes da terceira e última fase confirmem que a "Sputnik V" é segura e eficaz.

Segundo informações da agência de notícias Efe, o director do Centro de Microbiologia e Epidemiologia Gamaleya, Alexandr Ginzburg, afirmou que os estudos sobre a eficiência da vacina terão início nos próximos sete ou dez dias e que a expectativa é vacinar milhões de pessoas no país.

"Aparentemente, o Departamento de Saúde de Moscou planeja incluir nessas dezenas de milhares de pessoas médicos que trabalham na ‘zona vermelha’, local em que são tratados os pacientes mais graves vítimas da Covid-19 . E isso está completamente correto”, adiantou Ginzburg.

Ele afirmou ainda que os testes da terceira fase devem durar de quatro a seis meses, mas que isso não terá qualquer tipo de influência no início da vacinação, que, como já declararam as autoridades de saúde, deverá ser voluntária.

“A vacinação em massa começará com algum atraso, porque a maioria das vacinas já produzidas será usada nos estudos . As restantes irão aos cidadãos. O atraso pode ser de duas ou três semanas, talvez um mês”, explicou.

Recebida com cautela pela comunidade internacional, a vacina russa foi a primeira a ser registrada , apesar de não constar na lista da seis mais promissoras que a Organização Mundial de Saúde ( OMS ) acompanha de perto. A entidade, inclusive, ressaltou a importância dos procedimentos de qualificação e revisão estabelecidos para que os resultados sejam conclusivos.

Até o momento, a pandemia da Covid-19 já atingiu a marca de 21 milhões de infecções e mais de 770 mil mortes, de acordo com a Universidade Johns Hopkins. Na Rússia, são 922 mil casos confirmados e 15 mil óbitos.

    Veja Também

      Mostrar mais