cartelas de remédio
Pixabay/Pexels
Caso os resultados sejam positivos, os exames da terceira fase do estudo envolverão 111 voluntários


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta terça-feira (1º) o início da segunda fase de testes clínicos com um medicamento desenvolvido pela empresa italiana Dompé para combater o novo coronavírus  Sars-CoV-2, que causa a Covid-19 .


Em comunicado, a indústria farmacêutica informa que o remédio Reparixin será administrado em pacientes adultos infectados pela Covid-19, que estão hospitalizados com quadro de pneumonia grave.

O objetivo do ensaio clínico "Repavid-19" é avaliar a eficácia e segurança do medicamento em pelo menos 10 centros hospitalares em São Paulo (Presidente Prudente, São José do Rio Preto, Varginha), Distrito Federal, Bahia (Salvador), Minas Gerais e Santa Catarina (Criciúma).

Desenvolvido na área de oncologia, o medicamento fabricado na Itália inibe a ação da chamada interleucina-8 (IL-8), uma das proteínas que sinalizam a inflamação possivelmente associada a lesões pulmonares observadas em pacientes. Ao todo, 48 pessoas serão testadas na Fase 2.

De acordo com a Dompé, caso os resultados sejam positivos, os exames da terceira fase do estudo envolverão 111 voluntários, incluindo infectados dos Estados Unidos.

O protocolo "Repavid-19" foi autorizado pela Agência Italiana de Medicamentos (Aifa) em maio deste ano e a empresa farmacêutica já preparou uma extensão do estudo que permitirá uma transição rápida para a fase seguinte, caso haja sucesso na Fase 2.

    Veja Também

      Mostrar mais