Três funcionários da SAMU retiram maca de ambulância
Gabriel de Paiva/Agência O Globo
Corticoide aumenta a possibilidade de sobrevivência de pacientes graves

A Organização Mundial da Saúde (OMS) começou a recomendar o uso de corticoide para o tratamento de pacientes em estado grave da Covid-19 , doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), que estão internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

Segundo um estudo da pesquisadora Janet Diaz, que faz parte da entidade, a evidência é de que os medicamentos poderiam diminuir o risco de morte. Entre os produtos testados estão doses reduzidas de hidrocortisona, dexametasona e metilprednisolona.

Os testes foram feitos no Brasil, Reino Unido, Canadá, Espanha, França, China e Estados Unidos e o resultados foram positivos para os pacientes mais doentes independentemente da faixa etária e sexo.

Ainda de acordo com os estudos, ficou constatado que, para cada mil pacientes graves, 87 vidas extras eram salvas graças ao tratamento. Por conta disso, a OMS passou a falar em "forte recomendação" de corticoides.

A OMS, porém, alertou que as pesquisas também indicaram que pessoas sem sintomas graves não devem tomar os remédios. O alerta foi feito para evitar que efeitos colaterais negativos possam ocorrer.

    Veja Também

      Mostrar mais