gene
Pixabay
Gene pode ser chave para a criação de vacinas voltadas para a região

Uma pesquisa com participaçao da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP encontrou os primeiros registros dos genes HLA na América do Sul. O gene é importante por expor o novo coronavírus (Sars-CoV-2) às células de defesa do corpo, sendo fundamental no desenvolvimento de vacinas.

O estudo foi feito a partir de um banco de informações genéticas da população, o que ampliou a base de dados genética do grupo. Assim, os pesquisadores mapearam áreas do vírus que podem ser mais vulneráveis aos genes HLA. Caso aplicada, a pesquisa pode facilitar diagnósticos e kits de vacinas específicas para a região.

Ao jornal da USP, o geneticista e biotecnólogo Ruy Diego Chacón afirmou que a base de dados sobre os genes HLA mais usada no mundo, a Allele Frquency Database, não possui informações aprofundadas sobre o continente sulamericano. "Para atender essa limitação, fizemos um levantamento de mais de 2.000 estudos genéticos e geramos informações atualizadas e mais representativas sobre as variações dos genes mais comuns nos países da região", afirmou.

    Veja Também

      Mostrar mais