Bolsonaro
Reprodução
Bolsonaro teria enviado mensagens para registrar insatisfação com Pazuello

O presidente Jair Bolsonaro registrou insatisfação com o acordo entre o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que negociam a compra de 46 milhões de doss da vacina CoronaVac para distribuição nacional. A compra, anunciada na noite de ontem (20), foi negada esta manhã por Bolsonaro .

Além de afirmar, em rede social, que a vacina "não será comprada", Bolsonaro enviou mensagens aos ministros, por celular. Segundo informações publicadas pelo portal G1, o núcleo duro do governo deve se reunir para decidir os próximos passos sobre a compra do imunizante.

De acordo com fontes do portal, a leitura do governo é de que o ministro teria deixado que Doria - adversário político do presidente - "capitalizasse" o anúncio sobre a vacina. Desde o início da pandemia, Doria e Bolsonaro fazem declarações públicas que discordam sobre a condução do País na pandemia.

Também por meio do Facebook, o presidente da República chegou a concordar com um internauta que questionou a lealdade de Pazuello ao governo. "Qualquer coisa publicada, sem qualquer comprovação, vira TRAIÇÃO", escreveu Bolsonaro.

    Veja Também

      Mostrar mais