Coronavac
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac tem testes interrompidos por morte de voluntário

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) suspendeu os testes da CoronaVac no Brasil por tempo indeterminado após o anúncio da morte de um voluntário.

Segundo informações da CBN, o brasileiro não tinha Covid-19. Não se sabe ainda se a morte tem relação com a vacina. A Agência vai montar um comitê para analisar o caso.

Esse tipo de interrupção é previsto pelas normativas da Anvisa e faz parte dos procedimentos de Boas Práticas Clínicas, esperado para estudos clínicos conduzidos no Brasil, segundo nota da Anvisa.

A Coronavac vinha sendo testada em São Paulo pelo Instituto Butantan em mais de 9 mil voluntários na área da saúde com idades entre 18 e 59 anos. Mais cedo, o governador João Doria anunciou que as primeiras 120 mil doses chegariam ao Brasil no próximo dia 20. O Instituto Butantan já começou a construir a fábrica para produzir o imunizante no Brasil.

Nota do Instituto Butantan

Em nota oficial, o Instituto Butantan disse ter sido surpreendido e que "está apurando em detalhes" a causa do óbito.

"O Butantan informa ainda que está à disposição da agência reguladora brasileira para prestar todos os esclarecimentos necessários referentes a qualquer evento adverso que os estudos clínicos podem ter apresentado até momento", continua o pronunciamento.

O Butantan realizará amanhã, às 11h, uma entrevista coletiva na sede do instituto.

Aguarde novas informações

    Veja Também

      Mostrar mais