vacina
Alessandra Corrêa - De Washington (EUA) para a BBC News Brasil
Pandemia de Covid-19: 'Próximas semanas serão as piores', diz autoridade inglesa

O chefe da Autoridade Médica inglesa, Chris Whitty, afirmou, nesta terça-feira (12), que as próximas semanas serão "as piores" da pandemia de Covid-19 para o Serviço Nacional de Saúde  do país e aconselhou a população a minimizar todo contato não essencial com outras pessoas.

"Estamos agora no pior ponto desta epidemia para o Reino Unido. No futuro teremos a vacina, mas os números no momento são maiores do que no pico anterior - por alguma distância", disse Whitty à BBC.

E completou: "Estamos agora em uma situação em que, no Reino Unido como um todo, cerca de uma em cada 50 pessoas está infectada, e em Londres cerca de 1 em 30 (...) Há uma grande chance de que, se você encontrar alguém desnecessariamente, essa pessoa terá Covid."

Nos últimos dias, o Reino Unido tem registrado números recordes de mortes devido à Covid-19. Alguns profissionais de saúde relatam que estão atendendo cada vez mais pacientes jovens. O país também tem tomado medidas para conter a nova cepa do vírus, como o  fechamento de aeroportos e o  decreto de um novo lockdown.

O Reino Unido começou a vacinar a população em dezembro, dando prioridade a profissionais de saúde e idosos. Três imunizantes já foram aprovados para uso na região: o da Pfizer/BioNTech, o da Universidade de Oxford em parceria com a Astrazeneca e o da Moderna.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários