Pacientes estão sendo transferidos a outros estados
Alex Pazuello/Fotos Públicas
Pacientes estão sendo transferidos a outros estados

O estado do Amazonas desativou 85% dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do SUS que haviam sido criados entre fevereiro e julho de 2020 devido à Covid-19 . As informações são de um levantamento feito pelo Instituto Votorantim com base nos dados da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas.

Manaus vive um colapso na saúde , devido à falta de cilindros de oxigênio para pacientes de Covid-19 e com recorde de hospitalizações. Segundo o portal O Tempo , até o último dia 12, a capital tinha 58 pessoas à espera de leitos após ter desativado 117 UTIs do SUS entre julho e outubro de 2020 das 137 criadas de fevereiro a julho do mesmo ano.

Colapso na saúde

Manaus vive o pior cenário desde o início da pandemia . Cerca de 700 pacientes devem ser transferidos para outros estados devido à baixa oferta de oxigênio na capital amazonense. Além disso, a falta de leitos de UTI para pacientes críticos também é um ponto preocupante. "Ter mantido o número de leitos criados ajudaria a diminuir a crise neste momento", diz Rafael Gioielli, Gerente-Geral do Instituto Votorantim.


O responsável pelo levantamento realizado pelo instituto explicou que manter leitos inativos tem um custo alto aos cofres públicos e que a desativação provavelmente aconteceu devido à queda na demanda por um período. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários