Unidades federativas unem esforços para conter a crise de abastecimento de oxigênio em Manaus, no Amazonas
Reprodução: BBC News Brasil
Unidades federativas unem esforços para conter a crise de abastecimento de oxigênio em Manaus, no Amazonas

A cidade de Manaus recebeu, na madrugada deste sábado (16), uma carga com 70 mil metros cúbicos de oxigênio , que chegou de Belém. Os cilindros foram transportados por balsas e já começaram a ser distribuídos em hospitais da cidade

Manaus vive um colapso no sistema de saúde, com falta de oxigênio em diversas unidades de atendimento, entre elas o Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV) e o Hospital 28 de Agosto, maior pronto-socorro do estado.

Segundo o Ministério da Saúde, os cilindros que estão sendo levados à capital amazonense são necessários para cancelar a transferências de 61 bebês prematuros, que iriam para São Paulo.

A pasta disse, também, que "continuará monitorando" a situação dos bebês q que “segue unindo esforços para conseguir mais balas de oxigênio para que os prematuros não precisem ser transferidos para outros estados”.

Você viu?

Ontem (15), 235 pacientes de Manaus foram transferidos para outros estados, como Ceará, Goiás, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Distrito Federal. 

Também na sexta-feira, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowsk deu prazo de 48 horas para que o  Governo Federal apresente um plano detalhado de estratégias para enfrentar a situação de emergência na saúde de Manaus diante da pandemia do novo coronavírus.

O ofício é uma resposta a uma ação protocolada pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e pelo Partido dos Trabalhadores (PT), que classifica a situação da capital do Amazonas como “caótica” e exige “uma pronta, enérgica e eficaz intervenção”. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários