SP solicita aprovação de novo lote da Coronavac com 4,8 milhões de doses
Nelson Almeida/Reprodução
SP solicita aprovação de novo lote da Coronavac com 4,8 milhões de doses

O governo do estado de São Paulo solicitou à Anvisa, na manhã desta segunda-feira (18), autorização para uso emergencial de um novo lote de 4,8 milhões da Coronavac,  vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. A informação foi divulgada pelo governador João Doria (PSDB) e sua equipe, durante coletiva de imprensa.

"Ainda na manhã de hoje, entramos com o pedido de uso emergencial agora para todas as doses que serão produzidas no Butantan. A primeira partida de 4,8 milhões já em disponibilidade à medida que for feita essa liberação. Uma vez aprovada, aí a produção do Butantan já será feita de acordo com essa autorização", afirmou o diretor do Butantan, Dimas Covas.

"A autorização para uso emergencial que a  Anvisa concedeu ontem era excluvsivamente para o lote de 6 milhões de doses da vacina, todos eles distribuídos ao Ministério da Saúde e a cota que cabe a São Paulo em São Paulo", disse João Doria.

E completou: "Uma nova autorização é necessária pela Anvisa para liberação deste novo lote de 4,8 milhões de doses da vacina do Butantan. Estamos seguros de que a análise será feita com o mesmo critério, cuidado e agilidade", afirmou.

Covas afirmou que espera que a decisão seja emitida em um curto período de tempo. "Esperamos essa segunda autorização para disponibilizar esse lote de 4 milhões doses prontas. (...) "Tem um carregamento de matéria-prima pronto para ser despachado, aguardando a liberação do governo chinês para iniciar a segunda etapa de produção", afirmou.

Você viu?

Dimas Covas também afirmou que o pedido foi feito na manhã desta segunda (18) a pedido da própria Anvisa, para que não se misturasse os processos, que são muito similares.

"Poderíamos ter feito os dois (pedidos de uso emergencial) lá trás. A Anvisa nos solicitou que terminássemos o primeiro processo, o que aconteceu ontem, e na sequência aplicássemos o segundo porque a documentação é muito similar. (...) esperamos que dessa vez a decisão seja emitida no mais curto espaço de tempo visto que, do ponto de vista de documentação, os analisados no primeiro processo serão majoritariamente os mesmo já analisados nesse primeiro pedido", disse.

Todo lote precisará de autorização da Anvisa?

O diretor do Butantan afirmou que esse pedido vai servir para toda a produção local da Coronavac e não apenas para o lote de 4,8 milhões de doses, sendo assim, não será necessário que toda vez o governo do estado faça pedidos emergenciais à Anvisa.

"Não haverá necessidade de todo lote ser requisitado (autorização de uso emergencial). Aí sim poderemos chegar a produção adicional de 35 milhões e, eventualmente, no acréscimo já mencionado ao Ministério da Saúde de 56 milhões de doses."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários