Alexandre Kalil, prefeito de Belo Horizonte
Rodrigo Clemente/PBH
Alexandre Kalil, prefeito de Belo Horizonte

O prefeito de Belo Horizonte , Alexandre Kalil (PSD), anunciou nesta sexta-feira (5) o endurecimento de restrições na capital mineira e disse que a cidade "voltou à estaca zero" na pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2). A partir das 14h deste sábado (6), só será permitido o funcionamento de serviços essenciais, como supermercados e farmácias.

Para justificar a decisão, Kalil citou o aumento de 7% nos casos confirmados de Covid-19 e o caso de quatro crianças que foram internadas. A ocupação de leitos em Belo Horizonte está em 81%.

"Não vamos esperar perder o controle da cidade para tomar qualquer atitude. Temos apoio da Polícia Militar, Guarda Municipal e vamos atuar seriamente em toda a cidade. Vamos trancar a cidade", disse o prefeito, que ainda pediu ajuda às cidades vizinhas.

"Preciso da colaboração das cidades que rodeiam BH. Essa doença parece que não é contada em dia, mas em hora. Precisamos de tomar atitudes. Aos prefeitos do interior, eu digo: a população compreende, ela quer viver. E eu tenho um dado matemático: fui eleito em primeiro turno durante a pandemia. Sei o que estou fazendo", afirmou Kalil.

O prefeito também citou os 2 mil professores mortos em São Paulo para reforçar que as escolas sigam fechadas em Belo Horizonte.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários