Rita Lee
Reprodução/Instagram
Rita Lee

A cantora Rita Lee foi diagnosticada, nesta quinta-feira (20), com tumor no pulmão esquerdo, após passar por exames de rotina. A informação foi divulgada pela equipe da cantora por meio das redes sociais.

"Nossa Rita submeteu-se a um check-up no Hospital Israelita Albert Einsten, em São Paulo. Os exames apontaram um tumor primário no pulmão esquerdo", diz o comunicado publicado no Instagram.

Com histórico de câncer na família, Rita já retirou as mamas em 2010, como forma de prevenção para um possível câncer de mama.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), este tipo da doença, que afeta os pulmões, é o segundo mais comum em homens e mulheres no Brasil. É o primeiro em todo o mundo desde 1985, tanto em incidência quanto em mortalidade. Cerca de 13% de todos os casos novos de câncer são de pulmão.

Você viu?

O INCA estima ainda que, para cada ano do triênio 2020/2022, sejam diagnosticados no Brasil 30.200 novos casos de câncer de pulmão, traqueia e brônquio (17.760 em homens e 12.440 em mulheres). O câncer de pulmão ocorre, principalmente, em pessoas mais velhas.

A maioria dos pacientes diagnosticados com câncer de pulmão tem 65 anos ou mais, enquanto um pequeno percentual de casos é diagnosticado em pessoas com menos de 45 anos. A idade média no momento do diagnóstico é de 70 anos. Atualmente, Rita Lee tem 73 anos.

Fatores que podem fazer com que o câncer de pulmão se desenvolva

O tabagismo e a exposição passiva ao tabaco são fatores de risco para o desenvolvimento de câncer de pulmão. Em cerca de 85% dos casos diagnosticados, o câncer de pulmão está associado ao consumo de derivados de tabaco. O cigarro é o mais importante fator de risco para o desenvolvimento deste tipo de quadro clínico.

O médico Carlos Gil, presidente do Instituto Oncoclínicas, afirma que a poluição também pode gerar este tipo de problema. "No México, por exemplo, existe uma porcentagem considerável de câncer de pulmão em mulheres que trabalham no interior e tem fornos a lenha (...) Trabalhadores em minas de urânio também sofrem bastante com este tipo de câncer", afirma.

Segundo uma publicação do Instituto Oncoguia, o câncer de pulmão é a principal causa de morte por câncer entre homens e mulheres, representando aproximadamente 25% de todas as mortes.

O presidente do Instituto Oncoclínicas, explica que, na prática, não existe diferença entre câncer no lado esquerdo e lado direito do pulmão.

"Em termos de prognóstico, o que às vezes é mais dificil, é o cancer de pulmão do lado esquerdo porque você tem uma dificuldade maior de fazer cirurgias amplas, mas o prognóstico é o mesmo, independente da idade", afirma.

Ele afirma ainda que o diagnóstico precoce é a melhor forma para se ter uma melhor resposta positiva e uma recuperação mais rápida. "O tratamento vem evoluindo muito em termos de cirurgia e radioterapia e, principalmente, tratamentos sistêmicos, como quimioterapia e imunoterapia e drogas alvo (...) a curabilidade está diretamente ligada com a prococidade do diagnóstico e quanto mais localizado esse tumor está", completa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários