Último caso da doença foi registrado nos Estados Unidos em 2002; saiba mais sobre a varíola dos macacos
BBC
Último caso da doença foi registrado nos Estados Unidos em 2002; saiba mais sobre a varíola dos macacos

Autoridades americanas confirmam que um homem que chegou da Nigéria na última sexta-feira (16) foi diagnosticado com ‘ varíola dos macacos ’. Trata-se do primeiro caso da doença nos Estados Unidos em quase duas décadas.

O homem não teve sua identidade revelada. Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, ele é residente do Texas e está isolado em condição estável.

A varíola dos macacos é uma doença grave , porém pouco contagiosa. Ela evolui de sintomas gripais para erupções cutâneas em poucos dias. A infecção costuma levar em torno de quatro semanas e mata um em cada cem infectados.

Como o passageiro seguiu protocolos de prevenção contra a Covid-19 no trajeto entre Lagos (Nigéria), Atlanta e Dallas (Estados Unidos), com uso de máscara e distanciamento , autoridades americanas não acreditam em novos casos da varíola dos macacos.

O CDC entrevista passageiros que estiveram próximos ao homem infectado pela varíola dos macacos nos dois voos para impedir a proliferação da doença, ainda que o risco de contágio seja considerado baixo. As principais formas de contrair a doença são contatos, mordidas ou arranhões de animais contaminados e a ingestão de carne de caça.

Entre seres humanos, a varíola dos macacos pode ser transmitida por gotículas respiratórias. Há a necessidade de contato prolongado, sem distanciamento, para que o vírus passe de uma pessoa para outra. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários