Ter Covid grave é semelhante a levar picada de cobra cascavel, diz estudo
Reprodução: getty images
Ter Covid grave é semelhante a levar picada de cobra cascavel, diz estudo

Uma pesquisa realizada pelos cientistas de três universidades norte-americanas identificou uma enzima da  Covid-19 responsável por complicações nos pacientes que apresenta semelhanças com uma enzima ativa no veneno da cobra cascavel.

O estudo foi publicado na última semana pelo Journal of Clinical Investigation. As universidades que participaram da pesquisa foram a Universidade Stony Brook, em Long Island, Universidade do Arizona e Universidade Wake Forest.

Segundo o relatório, os pesquisadores analisaram amostras de plasma e prontuários médicos de 127 pacientes hospitalizados no Stony Brook University Hospital entre janeiro e julho de 2020, e outras 154 amostras de pacientes de Stony Brook e Banner University Medical Center, em Tucson, entre janeiro e novembro do mesmo ano.

Ao fim do estudo, foi possível observar que a enzima sPLA2-II do coronavírus compartilha propriedades semelhantes a uma enzima ativa no veneno da cascavel, que pode gerar uma dificuldade na capacidade de defesa humana contra infecções.

Floyd “Ski” Chilton, pesquisador da Universidade do Arizona, apontou que a enzima da cascavel, quando chega em níveis elevados, pode até “rasgar” as membranas de órgãos vitais.

Após a conclusão do estudo, os cientistas recomendam que a nova descoberta seja utilizada para desenvolver remédios para os pacientes infectados pela Covid-19.

“Como já existem inibidores de sPLA2-IIA, nosso estudo apoia o uso desses inibidores em pacientes com níveis elevados de sPLA2-IIA para reduzir, ou mesmo prevenir, a mortalidade por Covid-19″, declarou o co-autor do artigo, Maurizio Del Poeta, da Escola de Medicina do Renascimento de Stony Brook.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários