Viena, na Áustria
Reprodução
Viena, na Áustria

O governo da Áustria estuda impor restrições de circulação como o lockdown para pessoas que não se vacinaram contra a covid-19. O país, que é um dos menos vacinados da Europa Ocidental, enfrenta uma disparada de infecções e hospitalizações.

Na quinta-feira, Alexander Schallenberg, chanceler austríaco, falou que bloqueio será 'inevitável', e que eles teriam um Natal e um inverno "desconfortável", segundo as agências internacionais Reuters e AP.

Ele diz não ver por que "dois terços da população deveriam perder sua liberdade apenas porque um terço está hesitante". "Está claro que não deve haver bloqueio para vacinados apenas por solidariedade aos não-vacinados".

A média móvel de infecções do país está em 9,1 mil. Na semana passada, o índice ficava entre os 5,5 mil. Já a média móvel de mortes aumentou 60% .

Leia Também

A partir da próxima semana, o comprovante de vacinação será exigido em todos os eventos com 25 ou mais pessoas, bem como para a entrada em locais públicos, como restaurantes, e salões de cabeleireiros.

Cerca de 63% da população do país se vacinou totalmente, segundo o Our World in Data. A taxa de vacinação do país, que ainda tem um saldo de 3 milhões de moradoras não imunizados totalmente, é superior a dos Estados Unidos.

Segundo a OMS, a Europa pode enfrentar uma quarta onda de covid-19 nos próximos meses por causa do inverno. Se medidas preventivas não forem tomadas, a estimativa da organização é de que o continente pode perder até 500 mil pessoas até fevereiro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários