Procuradoria denuncia homem que fez ameaças a diretores da Anvisa
Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Procuradoria denuncia homem que fez ameaças a diretores da Anvisa

A Procuradoria da República do Distrito Federal denunciou o homem acusado de enviar ameaças aos diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em outubro deste ano.

Na ocasião, o suposto autor ameaçou por email "acabar com a vida" dos diretores da Anvisa, caso os gestores aprovassem a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19.

Agora, cabe à Justiça avaliar se o acusado deve se tornar réu e responder a uma ação penal. Nesta terça-feira (21), a Polícia Federal informou que concluiu as investigações sobre o caso. O principal investigado é um paranaense chamado Douglas Bozza.

"No âmbito da investigação que apura crime de ameaça contra os servidores públicos diretores da Anvisa, a Polícia Federal informa que identificou o seu autor, ouviu todas as partes e concluiu o inquérito policial, que foi encaminhado à Justiça Federal de Brasília para as providências cabíveis", disse a PF.

Leia Também

Depois da aprovação e autorização da vacinação de crianças entre 5 a 11 anos, os integrantes do órgão voltaram a ser ameaçados. Entre sexta (17) e segunda (20), a agência recebeu cerca de 130 mensagens com intimidações aos funcionários.

Parte das mensagens chegou após o presidente Jair Bolsonaro (PL) dizer que tornaria públicos os nomes dos diretores e técnicos responsáveis pela aprovação da vacinação para as crianças.

"A Anvisa não está subordinada a mim. Deixar bem claro isso. Não interfiro lá. Eu pedi, extraoficialmente, o nome das pessoas que aprovaram a vacina para crianças a partir de 5 anos. Nós queremos divulgar o nome dessas pessoas, para que todo mundo tome conhecimento e, obviamente, forme o seu juízo", afirmou Bolsonaro.

Após as novas ameaças, a PF abriu outra investigação para apurar os novos crimes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários