Após 13 dias, ConecteSUS volta a exibir comprovante de vacinação
Reprodução
Após 13 dias, ConecteSUS volta a exibir comprovante de vacinação

O Ministério da Saúde informou na noite desta sexta-feira (26) que conseguiu reestabelecer o aplicativo do ConecteSUS após 16 dias fora do ar. O governo lançou uma atualização para as lojas de aplicativos iOS e Android.

Nas redes sociais, usuários relatam que o Certificado Nacional de Vacinação contra a Covid-19 foi retomado, mas as demais vacinas não. Além disso, usuários reclamam que a terceira dose não consta no cadastro.



No dia 10 de dezembro, um grupo de  hackers invadiu a plataforma e conseguiu tira-la do ar por completo ate esta quinta-feira (23), quando os recursos do app voltaram parcialmente. 

O sistema ainda fora do ar contraria a expectativa do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que disse que o ConecteSUS deveria voltar na quarta-feira (15). A pasta já adiou sucessivas vezes a previsão, que inicialmente era até terça-feira da semana passada e foi postergada para o último sábado.

A invasão cibernética ocorreu um dia após o governo publicar portaria interministerial em que determinava que viajantes deveriam apresentar comprovante de vacinação ou realizar quarentena de cinco dias para entrar no Brasil via fronteiras aéreas.

O problema também afetou o sistema de notificação de casos da doença. O e-SUS Notifica — que reúne informações sobre casos e mortes por causa de Covid-19 — estava inacessível havia 11 dias, mas voltou ao ar na tarde desta terça-feira (21), segundo o Ministério da Saúde, informa o g1. 

Leia Também

Nesse período, a contabilização de casos de Covid-19 ficou prejudicada, pois faltaram dados de alguns estados. 

MPF quer esclarecimento de Queiroga sobre ataque ao ConecteSUS

O Ministério Público Federal (MPF) no Distrito Federal quer que o procurador-geral da República, Augusto Aras, peça ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, esclarecimentos sobre o ataque hacker que suspendeu os serviços do ConecteSUS .

De acordo com o MPF, o ataque colocou em risco os dados de milhões de brasileiros e evidenciou a fragilidade do sistema utilizado pelo Ministério da Saúde. Em setembro, o MPF já havia questionado as condições de segurança do banco de dados do ministério. Na ocasião, foi feita uma recomendação à pasta para adoção de protocolos preventivos e fornecimento de informações ao MPF, o que não ocorreu.

No dia 10 de dezembro, o ConecteSUS e outros sistemas do Ministério da Saúde saíram do ar após um ataque hacker. Desde então, a plataforma, que disponibiliza dados como comprovante de vacinação, ainda não foi restabelecida. A última previsão feita pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, era de que o ConecteSUS voltasse a funcionar até domingo.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários