Eduardo Paes, prefeito do Rio
[email protected] (O Dia)
Eduardo Paes, prefeito do Rio

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, esteve nesta sexta-feira (31) na Praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio, para visitar a estrutura montada para o Réveillon 2022. Segundo ele, casos de covid-19 tem aumentado na cidade e já é esperado um novo pico da doença na capital, mas que graças ao alto índice de vacinação dos cariocas, a nova onda de contágio não deve vir acompanhada do crescimento de óbitos.

"A gente tem certeza de que vai ter um novo pico de casos, mas o que a gente espera, como tem sido verificado em todo mundo, que aquelas pessoas se vacinaram, como a quase totalidade dos cariocas[...] não vai ter os efeitos ruins e perversos que levam, inclusive, a óbito como a das outras ondas de covid que nós tivemos.", disse Paes.

Segundo Paes, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, já tem um plano de mobilização para acompanhar o crescimento dos casos, além de novos pontos de testagem. O prefeito também fez um apelo para que a população tome a dose de reforço. Ao comentar sobre as festas de Réveillon, Paes disse que o objetivo era fazer com que as pessoas não fizessem grandes deslocamentos pela cidade e disse que o ideal é evitar locais fechados.

"Se sentir algum sintoma, achando que você está com covid, há uma chance muito grande de realmente estar. Portanto, se preserva, preserva os outros, faça o teste, fique em casa [...] (para aqueles que poderão sair) É muito mais inteligente e seguro celebrar ao ar livre do que celebrar em locais muito fechados", disse.

Leia Também

O secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe, disse, em um vídeo publicado nesta quinta-feira (30) nas redes sociais da pasta, que o Rio de Janeiro investiga 201 amostras suspeitas da variante Ômicron da covid-19. O anúncio foi feito no mesmo dia em que a Secretaria Municipal de Saúde informou que a capital fluminense tem um caso da variante confirmado por sequenciamento e outros 94 suspeitos sendo monitorados.

Entre os casos suspeitos, alguns foram informados por hospitais e laboratórios privados e algumas amostras serão encaminhadas à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para serem submetidas ao sequenciamento genômico e serem confirmadas ou descartadas. Na última semana, a SMS identificou um aumento no índice de positividade dos testes para covid-19, que passou de 0,7% para 5,5%.

De acordo com Chieppe, as amostras que são analisadas foram encaminhadas tanto pelas secretarias municipais fluminenses, quanto por laboratórios privados. Segudo ele, a possível circulação da variante no Rio de Janeiro ainda não apresentou reflexos no aumento de internações, ocupação de leitos de enfermaria e Unidade de Terapia Intensiva (UTI), ou nos óbitos pelo novo coronavírus.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários